VISITE MEU NOVO SITE!

Caro Leitor,

quero convidá-lo a acessar meu novo site leonardopalmeira.com.br. Lá você vai encontrar todo o conteúdo deste blog além de informações de utilidade pública, um manual prático para pacientes e muitas novidades.

O blog continuará no ar, porém novos artigos serão publicados somente no site oficial. Espero que gostem!

25 de agosto de 2008

Teste seu Temperamento



Imprima as tabelas acima e assinale as características que melhor definem você. Atenção: estamos falando de temperamento, ou seja, como você é ou sempre foi. Não se trata de como você está se sentindo agora. Você pode, p.ex., estar deprimido, mas se considerar uma pessoa alegre e extrovertida. O primeiro é um estado patológico ou desviante de sua natureza. Os últimos correspondem ao seu temperamento, como você se identifica.

Instruções para impressão:

Clique com o mouse sobre cada tabela. Uma nova página da web será aberta. Acione o botão "Arquivo" do seu Internet Explorer e depois "Visualizar Impressão". Abrirá uma tela com a imagem a ser impressa. Escolha o formato "Paisagem" ou pressione as teclas "Alt + L". Depois reduza o tamanho da imagem para 50% onde está escrito "Reduzir para caber" para que a tabela não saia cortada.

Outra forma de imprimir as imagens: clique com o mouse sobre cada tabela, abrindo uma nova página da web. Depois, com o botão direito do mouse, clique em "salvar imagem como..." e imprima diretamente do arquivo que você salvou.

Instruções para preenchimento:

Cada linha da tabela apresenta características de temperamento antagônicas. Na primeira linha à esquerda, p.ex., "Impulsivo, age sem pensar" e à direita "Reflexivo, pensa muito antes de agir". Você tem cinco alternativas para cada linha. A alternativa "0" significa que você não apresenta nem uma nem outra característica marcante e está, portanto, eqüidistante delas. Os sinais "+" e "++" representam o quão próximo você está daquela característica. O "+" deve ser assinalado quando você for "muito assim" e o "++" quando você for "totalmente assim". Você deve assinalar apenas um quadrado por linha, já que são características que não podem coexistir na mesma pessoa, ainda que você possa ter momentos diferentes, onde uma e outra possam ocorrer. Você deve optar por aquela que mais prevalece. Pergunte-se como você é na maioria das vezes ou com qual se identifica mais. Procure não racionalizar. Estamos falando de características de temperamento, portanto, emocionais. Você pode seguir o seu "feeling", ainda que permaneça com alguma dúvida. Comente depois com seu médico em quais características ficou indeciso na hora de marcar.
Traga as tabelas para sua consulta, pois vamos analisar juntos cada característica e, por fim, definir que tipo de temperamento possui. O temperamento nos auxiliará a compreender melhor cada sintoma que esteja sentindo, auxiliando no seu diagnóstico e tratamento.

6 comentários:

Andrea Mieko disse...

Gostei muito das tabelas! O Dr. poderia dar um traço do que seria um diagnóstico de Bipolaridade, mesmo sabendo que as possibilidades são grandes. No caso de atitudes variadas com a Mania e Depressão posso enquadrar em Bipolaridade Mista?
Vou enviar um email a respeito!
Obrigada pelas informações!
Andrea

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

O episódio misto é aquele em que ocorrem sintomas depressivos (de rebaixamento do humor)com sintomas de exacerbação do humor (agitação, irritabilidade, ataques de raiva, explosões, aceleração do pensamento, compulsões, como por compra ou comida, etc). Diga-se de passagem, que os quadros mistos são bem mais frequentes nos bipolares do que os quadros puros (depressão pura ou mania/hipomania pura). Talvez por isso a grande dificuldade em diagnosticar esses quadros, pois a variabilidade de sintomas e apresentações é enorme.
Isso fica mais claro em meu artigo sobre depressão e bipolaridade.
Saudações,
Dr Leonardo Palmeira

Isabelle disse...

Olá Dr. Leonardo!

Assisti a sua entrevista no Jô e fiquei feliz de ver o seu trabalho tendo um reconhecimento tão significativo. Parabéns!
Eu sou uma antiga paciente sua da época que o senhor trabalhava na Varig e fazia um ótimo atendimento ao grupo de vôo.
Mais uma vez parabéns e sucesso no seu caminho. Que o senhor continue clinicando, pois nós, maluquinhos, precisamos contar com bons médicos nos momentos de crise.
Um abraço,
Isabelle Martins

Anônimo disse...

francilene
com 15 anos tive síndrome do panico, acordei derepente com falta de ar, coração acelerado, e achando que, iria morrer, fiquei vários meses associando tudo a morte, foram uns seis meses, com 18 tive outra crise, depois de um tratamento para bronquite, pensava em me matar, me jogar na frente de carros, com 23 anos veio outra crise agora tinha medo de fazer mal as pessoas que amava, fui a um psiquiatra que me receitou anafranil, tomei por 5 anos sem recaídas, em 2003 minha psiquiatra trocou para paroxetina, não me adaptei e em seguida para setralina fiz uso da sertralina durante três anos quando resolvi parar por conta própria, e tive uma recindiva não consigui voltar para sertralina pois me causou depressão e então comecei a tomar procimax fiquei bem até dezembro de 2010 quando tive uma pancreatite causada por pedra na visícula e fiquei 4 dias em jejum e não tomei o remédio, voltei a tomar e tive crise de ansiedade, a media do plantão passou exodus, tive muita ansiedade no inicio e a minha psiquiatra voltou para anafranil 10mg fiz a cirurgia de retirada da visicula, e após 20 dias tive uma outra crise de pânico, minha psiquiatra não consiguiu me atender e a plantonista passou exodus novamente estou tomando há 10 dias porém acordo sempre muito ansiosa, tremendo, alguns dias com depressão, chorando muito. isso é nomal são reações do Exodus troquei de psiquiatra e esarei passando apenas dia17

Claudia marcia disse...

Primeiramente quero parabenlizá-lo pelo blog!minha sogra tem 70 anos e esta apresentando sinais de esquecimentos constantes,ela fez uma RM e o resultado foi:Redução volumétrica encefálica difusa e reduzida,volumétrica ipocampal bilateral desproporcional so grau de redução volumétrica encefálica qualitativa.Multiplos focos de hipersina em T2 Flair.Microangiopatia.Por favor precisamos saber se é mesmo Alzaimer,pois o médico disse que é um atrofiamento causado pela idade,não fomos ainda conversar com o médico sozinhos(sem ela)e precisamos muito nos preparar...aguardo ansiosamente uma resposta.obrigada!

Claudia marcia disse...

Primeiramente quero parabenlizá-lo pelo blog!minha sogra tem 70 anos e esta apresentando sinais de esquecimentos constantes,ela fez uma RM e o resultado foi:Redução volumétrica encefálica difusa e reduzida,volumétrica ipocampal bilateral desproporcional so grau de redução volumétrica encefálica qualitativa.Multiplos focos de hipersina em T2 Flair.Microangiopatia.Por favor precisamos saber se é mesmo Alzaimer,pois o médico disse que é um atrofiamento causado pela idade,não fomos ainda conversar com o médico sozinhos(sem ela)e precisamos muito nos preparar...aguardo ansiosamente uma resposta.obrigada!