VISITE MEU NOVO SITE!

Caro Leitor,

quero convidá-lo a acessar meu novo site leonardopalmeira.com.br. Lá você vai encontrar todo o conteúdo deste blog além de informações de utilidade pública, um manual prático para pacientes e muitas novidades.

O blog continuará no ar, porém novos artigos serão publicados somente no site oficial. Espero que gostem!

6 de março de 2009

Depoimentos

Tenho recebido muitas mensagens com depoimentos e experiências pessoais enriquecedoras, mas que não posso dividir com vocês, pois são enviadas para meu e-mail pessoal. Então, decidi criar esse espaço, para que o leitor possa relatar suas experiências, seus sintomas, deixar sua dúvida ou pedir uma orientação. Continuarei respondendo a todos! Basta você deixar seu depoimento em "comentários", que logo postarei minha resposta.
Esta é uma forma de trocarmos algumas idéias sobre a psiquiatria e a neurociência a partir de relatos reais, que exemplificam melhor os temas abordados em meus artigos.
Espero que dê certo! Mas vocês podem também continuar mandando mensagens para blogdrpalmeira@gmail.com, que terei o maior prazer de responder.

239 comentários:

1 – 200 de 239   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Dr Palmeira,

tenho 47 anos, sou casada, tenho 3 filhos independentes e vivo com meu marido. No passado tive muitas crises de depressão e ansiedade (Pânico), que tratei inicialmente com psiquiatras, fazendo uso de diversos antidepressivos, mas sem dar continuidade. Melhorava um pouco e logo abandonava.
Ultimamente venho me sentindo prostrada, muito cansada, ganhei muito peso, sinto-me desmotivada e triste e passei a ter problemas de memória e concentração. Fui a um neurologista que me passou uma ressonância, que acusou problemas de gliose por microangiopatia. Tenho hipertensão e me trato desde os 40 anos. Tenho me sentido muito ansiosa, fico irritada, não tenho ânimo para nada. Gostaria que me esclarecesse o que é gliose e como devo proceder.Obrigado. Marta.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Marta,

Gliose é uma alteração da substância branca do cérebro evidenciada na ressonância magnética por lesões hiperintensas (esbranquiçadas) nas sequências FLAIR, geralmente proveniente de microangiopatia cerebral. Ela é decorrente de doença ateroesclerótica (formação de placas de ateroma na parede das artérias) de pequenos vasos. Alguns fatores de risco são bem conhecidos, como tabagismo, alcoolismo, colesterol alto, obesidade, sedentarismo, hipertensão, diabetes e outras doenças que acometem vasos (vasculites, doenças reumáticas).

Existem outras doenças que podem cursar com gliose no SNC. Cadasil, p.ex., é uma doença hereditária (familiar) que cursa com essas alterações em pessoas em idade mais jovem. Estudos têm demonstrado que essas lesões também podem ocorrer com maior freqüência em pessoas portadoras de transtornos psiquiátricos, dentre eles o transtorno bipolar, a esquizofrenia e as depressões crônicas. Já atendi pacientes que não tinham os fatores de risco que citei, que não tinham doenças clínicas que justificassem as glioses, mas que possuíam uma história de depressão e transtono de humor ao longo da vida.

O número de lesões, sua localização, a idade do paciente e outros fatores relacionados ao envelhecimento cerebral podem predispor o paciente com glioses a uma doença degenerativa cerebral, como a demência vascular. É importante frisar que nem todo o paciente desenvolverá demência e que o diagnóstico de demência deve ser, antes de tudo, clínico. É preciso avaliar as funções cognitivas, como memória e atenção, para saber se aquela pessoa tem ou não demência.

O mais comum, porém, é o paciente com gliose ter alguma perturbação do humor. O termo “depressão vascular” tem sido utilizado para esses casos. Os pacientes podem evoluir com sintomas depressivos e ansiosos, irritabilidade, intolerância, com algum grau de impulsividade. Em geral esses pacientes têm glioses na substância branca do lobo frontal.

É importante que o paciente procure um psiquiatra para uma avaliação e tratamento do quadro, que melhora muito com os medicamentos. Esse paciente deve também ser acompanhado evolutivamente quanto às suas funções cognitivas.

Espero ter ajudado a esclarecer as suas dúvidas.

Saudações,
Dr Leonardo Palmeira

Anônimo disse...

Lazinho diz: Boa noite Dr. Leonardo!
Peguei hoje meu resultado de ressonancia de cranio e a impressão diagnostica foi;
"Avaliação por ressonancia magnetica do encefalo evidenciando apenas minimos focos esparsos de hipersinal em T2 e FLAIR na substância branca periventricular, do centro semi oval e subcortical, podendo estar relacionado a isquemia, gliose, além de serem frequentemente encontrados em pacientes com migrania"

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Lazinho,

como falei no comentário anterior, a gliose, alteração da substância branca do cérebro, pode ter diversas causas, inclusive a enxaqueca (migrania), como citou. Dependendo da localização e do número de lesões, as glioses são benignas e não causam sintomas relevantes. Você deve conversar com seu médico. Controlar a doença associada às glioses e reduzir os fatores de risco (tabagismo, sedentarismo, colesterol alto, bebidas alcoólicas, etc...) podem ajudá-lo a evitar que as lesões continuem ocorrendo e que, no futuro, venham a te prejudicar.

Um abraço e obrigado por sua participação no blog!

Dr Leonardo Palmeira

Maria Helena disse...

Dr. Leonardo stou fazendo uso da psiquial 20 mg e olcadil 1 mg gostaria de saber se há algum perigo nessa combinaçao ? tenho medo de ter um ataque cardiaco issso pode acontecer? Existe casos de mortes por esses medicamentos

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Cara Maria Helena,

essa é uma combinação muito utilizada na psiquiatria e, em geral, muito bem tolerada e com poucos efeitos colaterais. Não existem interações medicamentosas conhecidas entre esses dois fármacos. Quanto ao risco de morte súbita, se você não tem nenhuma doença cardíaca, fique tranquila. Esses medicamentos não provocam arritmias ou alteram a condução cardíaca. Um abraço e obrigado por sua participação. Dr Leonardo Palmeira

Anônimo disse...

Olá, me chamo Andrei, tenho 21 anos, tenho depressão há 2 anos, tomo Sertralina mas mesmo assim tenho problemas de memória e concentração, por isso também tomo Nootropil. Isso pode me fazer mal?
Posso continuar tomando?
Outro problema que tenho é que tomo um comprimido de Sertralina a noite mas mesmo assim tenho os sintomas da depressão durante o dia. Será que eu poderia tomar dois? um à noite e outro de dia?

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Andrei,

o Nootropil (Piracetam) pode ajudar na memória, embora na sua idade o seu déficit de memória deva ser mais por desatenção ou falha na estratégia para codificação (aprendizado) ou evocação (lembrança), do que esquecimento patológico. Valeria a pena você pedir ao seu médico uma testagem neuropsicológica para esclarecer esta questão. Quanto ao aumento da sertralina, não tenho como respondê-lo. Os antidepressivos têm meia-vida longa, cerca de 20h, portanto, mesmo que tomados pela manhã ou durante o dia, deveriam funcionar o dia todo. Será que você não teria oscilações de humor que a medicação não está tratando? Você deve esclarecer isso com seu médico. Espero tê-lo ajudado. Um abraço, Dr Leonardo Palmeira.

Isabel Mebahel disse...

Tenho 49 anos, sou casada, tenho duas filhas e faz uns 8 anos que me trato de depressão, peso 140 kilos, sou diabética, pressão alta, tenho colesterol e triglicérides altos. Tenho problemas de dor de cabeça (enxaquecas fortes) desde meus doze anos e nunca consegui saber o por quê. Só aos 40 anos uma psiquiatra pediu um mapeamento cerebral e no mesmo consta atividade elétrica anormal por ondas Sharp de projeção fronto temporal bilateral. Nos últimos dois anos tive vários episódios de apagamento, passei a ficar 7 dias sem saber o que fazia, meu marido chegou a pensar que tivera um AVC pois comia com as mãos e não sabia o que estava fazendo, não lembro de um segundo sequer, depois chegou a acontecer mais umas quatro vezes mas num período menor de dois dias ou fatos que não tenho a mínima idéia que tenham acontecido embora todas as pessoas me digam que aconteceram. Tomei muitos remédios e no momento estou tomando luvox 100 mg, depakote ER 500 mg (2 x ao dia), tripleptal 300 mg (3 x ao dia), torval CR 300 mg, Ansitec 5 mg (2x ao dia), Lioram 10 mg, além de captopril 50 mg (3 x ao dia) e outros. Há 3 anos atrás tive um episódio de pânico no meu trabalho e não consigo entrar no local sem passar muito mal, por isso estou afastada desde então. Este ano fiz uma ressonância e na mesma consta assimetria ventricular e zonas de alteração de sinal na substância branca dos hemisférios cerebrais de caráter inespecífico, podendo corresponder a zonas de gliose/microangiopatia e um Doppler transcraniano onde consta aumento global das velocidades, associados à diminuição dos índices de pulsatilidade, em sistema carotídeo quanto vertebro basilar, tal padrão sonográfico é descrito em quadros com insuficiência vascular vertebro basilar e cerebral difusa e discreta assimetria das velocidades de fluxo sanguineo nas artérias vertebrais, provavelmente relacionadas a dominância da artéria vertebral esquerda (variante anatômica). Minhas dores de cabeça melhoraram, mas as crises de nervos continuam, largo tudo, quero só dormir e tenho vontade de sumir e desde outubro de 2008, tenho diarréias constantes, dores estomacais muito fortes e fiz um ultrassom abdominal onde consta acentuada esteatose difusa grau III, mas o médico disse que deve ser síndrome de intestino irritável, Há muito tempo tenho falta de memória e meu pai tem mal de Alzheimer. Meu marido não acredita em depressão e diz que meu problema é dinheiro e medo de ter o mesmo problema de meu pai ou outra coisa qualquer, como o que tenho não dá para se ver, tenho problemas com os companheiros de trabalho pois dizem que não trabalho porque não quero, isso me deixa mais para baixo ainda. Me trato com uma psiquiatra e um neurologista mas gostaria de saber se não há como sentir-me melhor, eles não explicam esses resultados dos exames e sinto que a cada dia que passa estou mais atordoada com os remédios e continuo a ter dores a mais variáveis.

Anônimo disse...

Dr. Palmeira, tenho uma filha que está com 12 anos e tem o diagnóstico de Psicótica, toma os medicamentos Risperidona e Fenergan. Gostaria de saber se existem livros que falem a respeito desta doença para saber como lidar melhor com esta situação, pois é muito difícil.

Obrigada,
Rosangela

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Rosângela,

nosso livro publicado em abril deste ano pela editora Interciência, "Entendendo a Esquizofrenia - Como a família pode ajudar no tratamento?", trata justamente deste assunto. A esquizofrenia é a principal doença psicótica e a família está diretamente envolvida em todo o processo de cuidado e é fundamental para a recuperação. O livro aborda os principais sintomas, explica o funcionamento da doença e traz situações do cotidiano de pacientes e familiares com dicas para todos lidarem melhor com a doença. Realmente muito útil. Sugiro que leia mais a respeito na barra lateral direita ou no portal Entendendo a Esquizofrenia (www.entendendoaesquizofrenia.com.br).

Um abraço e boa sorte!

Anônimo disse...

Dr. Leonarod Palmeira,

Tenho uma filha de 22 anos que desde os quinze anos começou com problema de concentração. Foi diagnosticada primeiramente como Transtorno Bipolar e no ano passado começou a ouvir vozes e foi diagnosticada como esquizofrenica.
Hoje ela está tendo uma crise.Já tomou Zyprexa que a engordou muito, geodon e hoje está tomando seroquel (700) carbolitium(900), socian(150).
Gostaria muito que a Paula tivesse uma consulta com o senhor, mas ela está numa fase muiiiiito dificil e fica complicado levá-la agora. Ela não escuta ou não quer escutar e fica agressiva e falando sozinha o tempo todo, dançando, ouvindo música e fumando muiiiiiiiiiito.
Bom queria que o Dr. me orientasse no sentido como fazer para que ela possa ser consultada ai no Rio. Moramos em Vitória no Espirito Santo e o que seria conveniente para que se tivesse um diagnóstico do seu quadro, pois como os medicos falaram aqui ela tem esquizofrenia refratária e só falta tomar o leponex que tem um grande efeito colateral(diminuição dos globulos brancos).

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

A Clozapina (LEPONEX) é atualmente o único medicamento indicado para tratamento da esquizofrenia refratária (i.é. que não responde aos tratamentos convencionais). O efeito colateral mais temido, o da agranulocitose (redução dos glóbulos brancos) que você cita, é raro, inferior a 1%, e não justifica que a medicação não seja utilizada, tanto que ela já foi proibida e na década de 90 retornou às farmácias do mundo todo. Diferentemente do que muitos pensam, a clozapina não é uma medicação nova, ela existe desde meados da década de 60. Para muitos pacientes ela foi um divisor de águas, já que permitiu a melhora dos sintomas e a reabilitação que antes pareciam impossíveis com os outros antipsicóticos. Quanto à consulta, terei o maior prazer em avaliar sua filha e ajudá-las. Favor entre em contato com o consultório.
Um abraço!

Anônimo disse...

Dr.
tenho 20 anos e acredito ter esquizofrenia. Tive uma crise muito grande a 2 anos atrás com muitos delirios e depois com os tais sintomas negativos. Demorei muito tempo pra superar. Sempre li muito e agora desejo tomar alguma iniciativa mas não queria alarmar minha familia.
O que o senhor me recomenda fazer primeiro? Ir a um psicologo, a um psiquiatra, onde? Existe algum exame que eu possa fazer(sob indicação médica) para saber se realmente tenho esquizofrenia? Uma ressonância magnética funcionaria?
Felipe

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Felipe,

procure antes de tudo um psiquiatra. Ele saberá fazer o diagnóstico e solicitar os exames necessários. O diagnóstico de esquizofrenia não é simples, não basta ter todos os sintomas, pois eles também podem ocorrer em outras doenças. O psiquiatra tem experiência e técnicas de exame psíquico que permitem o diagnóstico correto. Exames complementares também não são diagnósticos, apenas dão pistas e afastam outras causas de psicose. Visite meu portal sobre esquizofrenia para mais informações www.entendendoaesquizofrenia.com.br

Um abraço!

lenah disse...

Prezado Dr.Leonardo,
Minha mãe teve uma dor a partir do olho direito, que se estendeu para a face e a nuca, toda a regiao lateral da cabeça. Levei-a ao P.A.e a pressão estava 16, apenas um epsódio.
Ela sempre teve pressão 12 por 8.
Tem 84 anos e uma saúde perfeita, no entanto é extremamente ansiosa desde jovem.
Fizemos uma TC de crânio que revelou: Redução do coeficiente de atenuação da substancia branca peri ventricular e dos centros semiovais por provavel gliose microangiopática. O neurologista disse que não é nada.
Ela é muito ativa, forte, dorme bem, se alimenta mto bem. O único problema de saúde é excesso de varizes nas pernas, desde jovem. Hoje ela se esquece mto e não se concentra.
Mesmo assim, ela faz tudo em casa se necesssário.
Gostaria de saber sua opinião sôbre esse diagnóstico, se há necessidade de medicação, ou risco de progressão dessa gliose.
Obrigada e bom dia!
Lenah

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Lenah,

como tem ocorrido esquecimento e falta de concentração seria prudente complementar a avaliação com um exame chamado testagem ou avaliação neuropsicológica, que fornece informações ao médico para que ele possa avaliar a dimensão exata do prejuízo cognitivo. Converse com o médico dela a respeito.

Um abraço!

Claury disse...

Dr. Leonardo
Há cerca de um mês meu marido começou a apresentar um comportamento diferenciado, ficou esquecido, irritado o que associamos ao stress.Tres dias após estes sintomas teve um 'SURTO' tornando-se violento sem motivo.Começou apresentar sintomas de perda de equilibrio e dificuldade para realizar atividades básicas como se vestir.Foi levado ao médico e internado imediatamente para avaliação, o resultado da RMC foi gliose por microangiopatia. Hoje ele esta numa UTI com perda das funções vitais, respirando por aparelhos e inconsciente. Os médicos não sabem exatamente o que ele tem e dizem que as glioses não podem ser responsáveis por todo este quadro, porém não encontram outras lesões que possam justificar. Meu marido tem 46 anos, é obeso e hipertenso além de ter diabetes.
Por favor me oriente! Ele está internado no hospital São Vicente em Curitiba.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Claury,

realmente as glioses não justificam os sintomas agudos e graves que seu marido apresenta, pois são lesões insidiosas e lentamente progressivas decorrentes de doença cerebrovascular crônica. Um evento agudo como este sugere mais um AVE (acidente vascular encefálico), mas a ressonância deveria mostrar a lesão, o que parece que não ocorreu. Valeria a pena repetir o exame em 2 a 3 dias para uma nova avaliação. Outra hipótese seria de um distúrbio metabólico levando a uma encefalopatia aguda. Neste caso é preciso investigar se ele está descompensado de sua doença sistêmica (no caso a diabetes), se possui outras doenças desconhecidas (doença hepática, renal, endócrina, etc) ou se está com alguma infecção generalizada que possa causar este quadro de confusão mental. A internação em CTI me parece adequada, pois lá existem todos os recursos necessários ao diagnóstico e tratamento do quadro. Desejo boa sorte e que tudo se resolva rapidamente e que ele possa retornar logo para casa. Um abraço!

Anônimo disse...

Dr. Leonardo
Obrigada pelas orientações. Que Deus te abençoe.

Andrea disse...

Bom dia dr.

Gostaria de sua opinião sobre o caso da minha irmã, 45 anos, solteira, psicóloga, muito inteligente, mas que apresenta um comportamento que eu desconfio seja um distúrbio. Temos vários casos de PMD na família, tratados com medicamentos. Ela não para de gastar e fazer dívidas que têm que ser assumidas por meu pai, tem dificuldade de manter relacionamentos estáveis com amigos ou parceiros e apresenta várias "esquisitices": nunca abre as janelas de casa pra não entrar baratas até encher tudo de mofo, nunca convida ninguém à casa dela, quando precisa ir à casa de alguém da família não passa da porta, tem mania de limpeza, não atende o telefone mesmo qd está em casa, etc. No entanto, aparentemente ela trabalha normalmente (como psicóloga no serviço público). Pode ser importante o dado de que ela sofreu muito na infância com os problemas do casamento dos nossos pais, que se divorciaram quando ela tinha 12 anos. Podemos desconfiar de um caso de PMD ou outro distúrbio?
Obrigada
Andréa (Bahia)

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Andréa,

seu relato abre possibilidades para vários distúrbios, entre eles o TOC (Transtorno Obsessivo-compulsivo) e o TBH (Transtorno Bipolar). Os sintomas que descreve sugerem um quadro obsessivo, mas que comumente encontramos em pessoas com algum transtorno grave de humor, inclusive relacionado à antiga PMD (como você menciona há casos na família). O fato de ter sido submetida a estresse na infância pode ser um componente ambiental que tenha influenciado o adoecimento na fase adulta, mas existem fortes componentes hereditários para transtornos mentais. Seria importante conversar com ela e levá-la a um psiquiatra para melhor avaliação. Seja qual for o diagnóstico, o tratamento adequado pode devolver a ela o equilíbrio e uma melhor qualidade de vida. Um abraço!

sheila disse...

Olá Dr° Palmeira quanto tempo, espero que esteja bem. Minha mãe tem esqisofrênia e além disso é diabética, minha luta tem sido grande, pois fica muito dificil controlar, visto que ela não tem consciência das duas patologias, veja só meu dilema. Gostaria se possivel orientação sua, diante do vasto conhecimento, pois como podemos agir diante desta situação? pois ela não pode ficar sem os neurolepticos e nem sem as medicações da diabete.Nós sabemos que os neurolepticos geralmente aumentam o peso devido a anciedade para comer, desta forma fico sem saber como agir, me oriente por favor, um grande abraço. Sheila Moura-Belém-pa.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Sheila,

quanto tempo mesmo! Espero que sua mãe esteja melhorando, pois na última vez que tive notícias ela não estava nada bem...
Nem todos os antipsicóticos causam aumento de peso. É preciso conversar com o psiquiatra dela para passar algum que não altere tanto o peso corporal.
Quanto à dificuldade para aceitar o tratamento, este é um problema sério. Recebo muitos e-mails pelo portal com esse questionamento, tanto que resolvi escrever um artigo sobre insight (está no blog também). Em alguns casos as medicações de depósito (liberação lenta), que podem ser usadas uma vez por semana, de quinze em quinze dias ou uma vez por mês podem ajudar muito. Leia mais sobre elas no Portal Entendendo a Esquizofrenia. Um abraço!

Anônimo disse...

Olá Dr palmeira,tudo bem com vc?meu nome´é cristiano e tenho passado por alguns momentos ruins na vida.Tenho feito até acompanhamento com uma psiquiatra ela me apssou o torval cr 300e o olcadil, mais tenho me sentido mesmoassim meio deprimido nervoso e irritado, tenho medo de ficar louco tenho filhos, minha memoria não é como antes não tenho prazer em fazer nada e tenho sentido muita nausea e dores gastrites a pouco tempo fiz um hemograma e nao deu nada fiz uma tomografia nao deu nada mais eu sinto que estou com algum problema na urina ou cistite sera que tem alguma possibilidade de realmente eu ficar louco, comecei o tratamento tem uns dois meses mais nao sinto muita melhora não e minha esposa tb é muita estourada não estou conseguindo me concentrar no serviço sinto a minha memoria falhar nao consigo me consentrar e mais nada de verdade e que o senhor mediz disso. meu msn é o : dmontier_discipulosdaluz@hotmail.com

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Cristiano, tudo bem! Você precisa ter calma, pois na verdade está inciando um tratamento. Dois meses para um tratamento psiquiátrico é pouco tempo. Você está fazendo uso de um estabilizador de humor (Acido valpróico) e de um ansiolítico (Olcadil), que ajudarão a regular seu humor e a reduzir a ansiedade, mas sua psiquiatra certamente fará ajustes nas dosagens de acordo com a evolução do seu quadro. Não tenha medo de ficar louco e não crie fantasias a seu respeito, pois isso não acontecerá uma vez fazendo o tratamento corretamente. Precisa parar de se cobrar demais, reduzir o estresse em casa e no trabalho, fazer atividades físicas ou qualquer outra atividade que sirva como válvula de escape. No mais é confiar na médica e nos medicamentos e seguir em frente. Boa sorte e um abraço!

Marcia Gaspar disse...

Dr. LEonardo
Minha mãe fez uma ressonancia magnetica que detectou Microangiopatia degenerativa da parte branca e ao pesquisar na internet achei o seu blog onde encontrei todos os sintomas que ela apresenta.
Ao levar o exame para o medico que solicitou (clinico geral e médico da familia há anos)o mesmo disse que era um diagnóstico precoce de Mal de Alzheimer ,já que essa doença é genetica e meu tio (irmão de minha mãe) tem em estagio avançado.
Gostaria de saber se há ligação entre as duas coisas.
Pretendo convencer minha mãe em ir ao seu consultório (já liguei para saber dias e horários) mas enquanto isso gostaria de tirar essa duvida.
Ele receitou um remedio para os tremores,uma vitamina para idoso e cloridato de sertralina( li no seu blog que antidepressivos não resolvem...).
Desde já agradeço

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Prezada Marcia,

pode haver sim uma ligação entre a microangiopatia e a Doença de Alzheimer. Neste caso o diagnóstico mais adequado é o de Demência Mista, pois existem elementos tanto para o diagnóstico de demência vascular como para a de Alzheimer. Esse diagnóstico dependerá do quadro clínico da paciente, dos achados da ressonância (para além das glioses, geralmente com atrofias corticais e alterações na espectroscopia) e do exame neuropsicológico (memória). Quanto ao tratamento, os medicamentos para Doença de Alzheimer podem ser suficientes para tratar os sintomas da Demência Mista.
Um abraço!

Rosana Lopes da Costa da Motta disse...

Dr. Leonardo

Acabei de saber que minha mãe tem gliose. Estava a procura de explicações, pois ela já teve um pequeno derrame e depois disso tornou-se uma pessoa irritada, sensível, esquecida, confusa para resolver problemas que requerem uso do raciocínio lógico. Sempre foi depressiva desde nova e já tomou, durante anos, valium de 20mg. Atualmente, de uma hora para outra, muda o humor e entra em depressão chegando ao ponto de não tomar banho.
Estou preocupada, pois li em sua ressonância sobre calcificações que concluem-se em glioses. Ela também é hipertensa, sua PA sofre repentinas alterações mesmo com o controle de remédios. Além disso, tem colesterol e triglicerídeos em níveis elevados, o que acarretou em sobre peso e consequentemente a ter esteatose hepática (que não está sendo devidamente tratada). Temos encontrado muita dificuldade para tratar com minha mãe, pois tornou-se uma pessoa difícil de se lidar depois da doença.
Depois do meu relato a pergunta é: Ela pode ter um aneurisma? Isto é uma calcificação(placa de ateroma)?
O que vai acontecer? Ela perderá a memória gradativamente? Seu humor(temperamento) piorará? Ficará demente? Como deve ser tratado? Qual a gravidade?
Desculpe a extensão do texto, mas preciso de respostas às minhas dúvidas. Gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa deste blog que contribui para o conhecimento de forma tão competente.
Agradeço desde já e aguardo sua resposta.
Um abraço

Anônimo disse...

Dr Leonardo,

Há 2 anos convivo com uma pessoa que tem TBH. Essa doença é terrível e muito díficil de lidar. Me tire uma dúvida: uma pessoa com TBH consegue manter laços afetivos verdadeiros?

Obrigada

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Uma pessoa com Transtorno Bipolar pode sim manter laços afetivos verdadeiros. Os problemas na esfera dos relacionamentos são mais comuns quando a pessoa não se trata. Com o humor estabilizado, a pessoa pode voltar a ter relacionamentos estáveis, como qualquer outra.

lelele disse...

Boa noite Dr. Leonardo,
Minha mae tem 59 anos, super ativa, nao tem vida sedentaria, faz academia todo dia e é muito estressada.
A cerca de 2 semanas atras teve um episodio de esquecimento. Esse episodio durou cerca de 60min e apos isso voltou ao seu normal.
Procuramos um pronto atendimentoe em uma clinica especializada em coração e ela ficou 24 horas no CTI para observação e realização de alguns exames como TC do Cranio, exame da carótida e testes de reflexo que deram normais. No dia seguinte fomos a cardiologista dela que solicitou uma ressonancia magnetica. Hoje pegamos o resultado e consta no laudo "Microangiopatia Degenerativa da substancia branca". Oque isso quer dizer? Oque pode ser? Devemos nos preocupar? Vamos levar-la a um neurologista apos o ano novo, porem estamos muito preocupados.
Desde já obrigado pela sua ajuda e Feliz Natal ao Sr. e toda sua familia.
[]'s
Leandro

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Leandro,

depende da extensão das lesões (glioses), que caracterizam a microangiopatia, geralmente insidiosa, relacionada a inúmeros fatores de risco e que gera poucos sintomas dependendo de sua localização e extensão. Sugiro que leia mais a respeito em meu artigo sobre gliose no blog.
Um abraço,
Dr Leonardo

Anônimo disse...

Caro Doutor,
Minha mãe tem frequentes episódios de esquecimento. Foi realizada uma ressonância e consta no laudo "Diminutis focos com sinal hiperintenso nas sequencias pesadas em T2 e FLAIR na substãncia branca adjacente aos ventrículos laterais, de aspecto inespecífico, devendo a focos de gliose por microangiopatia degenerativa". Ela tem 62 anos e não possui colesterol alto, diabetes ou pressão alta. Acho que a perda de memória é patológica, certo? Será que tem tratamento? Muito obrigado

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

A probabilidade do esquecimento ser patológico é grande, pela idade e pelas alterações na Ressonância. Ela pode estar com um déficit cognitivo leve ainda. Quanto mais precoce o tratamento, melhor a resposta. Existem medicamentos que podem dar a ela melhor qualidade de vida e retardar o processo degenerativo. Procure um psiquiatra ou neurologista. Um abraço!

jo disse...

Dr,

estou em tratamento a um ano, primeiro com o quadro 40.1 e 32.2 e depois o médico mudou para 251 transtorno esquizoafetivo, tomava varias medicações e como não houve melhora, mudei de médico para o CAPs hoje tomo carbolitium e rivotril mas a médica disse que minha doença esta na minha cabeça e que qdo eu vou deixar de ser criança. continuo sentindo muita tristeza, muuito choro, não tenho vontade de falar com ninguem, ver ninguem, já tentei o suicidio 5 vezes, e este pensamento ainda não saiu de minha cabeça, meu marido e filhas ja estão cansados de mim, pois na maioria das vezes sou agressiva, eu não sei mais o que fazer, para onde ir, por favor me ajudem eu não aguento mais viver assim.

grata,
Marta

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Marta,

discordo, não acho que sua doença seja "coisa da sua cabeça" ou "porque é criança". O transtorno esquizoafetivo é uma doença como qualquer outra, independe da vontade ou do desejo da pessoa e precisa de tratamento adequado. Sugiro que você procure um tratamento que respeite o que você sente, que valorize você enquanto ser humano que está sofrendo, que te escute e dê encaminhamentos corretos para os seus problemas. Boa sorte, erga a cabeça, muitas pessoas sofrem do mesmo mal que você e conseguiram vencer!

marta lima disse...

Dr. Leonardo,

o senhor foi o priemiro a responder sobre minha situação, muitissimo obrigada, só não sei como fazer para erguer a cabeça e lutar contra tudo o que estou sentindo.Na verdade eu não sei o que eu tenho se depressão, transtorno esquizoafetivo, só sei que a minha vontade é de desistir de tudo, de tratamento, das pessoas que estão cansadas de mim, da minha vida, já não como ha quatro dias e não tenho vpntade de tomar banho a este tempo, é como se de repente nada tivesse sentido para mim, somente um vazio enorme, uma vontade de sair gritando e não escutar e nem ver ninguem. Desculpe eu estar tomando seu tempo com os meus sintomas, será que um dia eu vou voltar a ser o que eu era antes?

grata,
Marta Silva

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Marta,

como médico eu acredito na cura e na reabilitação dos meus pacientes. Já vi casos em que a pessoa está sofrendo por anos e consegue se recuperar. É uma questão de tempo, de acertar com a medicação, da própria pessoa amadurecer e encarar seu sofrimento de outra maneira, procurando lidar melhor com suas fraquezas, evitando o estresse e recuperando sua capacidade de enfrentamento, enfim, é um processo. Mesmo que hoje não veja uma luz no fim do túnel, não desista, por isso digo, erga a cabeça e siga em frente, buscando sempre uma situação melhor para sua vida. Boa sorte e coragem!

Eloisa Maranhão disse...

Já escrevi para o sr. uma vez e fui muito bem "respondida"... Então gostaria de fazer mais duas perguntas sobre o assunto amnésia dissociativa e alucinações visuais (o CID 10 que me "deram" são F44, F63.9 e F60):
1) Qual o risco de voltar a ter um surto desses? (já tive duas vezes, e gostaria de saber sobre reincidência)
2) Esse tipo de amnésia pode ser indício de risco ou início de Alzheimer?

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Eloisa,

não é simples prever um novo surto. Os quadros dissociativos são meio imprevisíveis, mas geralmente ocorrem após um grande estresse ou quando a pessoa está sob forte tensão. Alguns pacientes relatam que o sintoma vem justamente quando relaxam após uma grande sobrecarga. Mas existem pacientes que passam anos ou uma vida inteira sem ter novos episódios, outros têm com maior frequência. Na minha opinião depende de outros fatores como o suporte familiar e social, temperamento e personalidade, hábitos de vida, etc. Quanto ao risco de Alzheimer, fique tranquila, pois não existe nenhum estudo que relacione a amnésia dissociativa com as doenças degenerativas da terceira idade, como Alzheimer. Um abraço!

Anônimo disse...

meu nome e Robson tenho 50 anos e trato de bipolaridade desdes de 2003,
em 2005 me afastei do trabalho com algumas dores e fraqueza seguido de emagrecimento. Atualmente uso amato e tegretol. fiz uma ressoncia do cranio:
Tênues alterações inespecíficas de sinal na substância branca profunfa do hemisfério cerebral esquerdo e na região pariental direita, podendo corresponder a gliose/microangiopatia.
Pequena imagem de aspecto cistico na cisterna interpeduncular de etiologia não determinada.
Este foi o resultado, gostaria que o senhor me desse uma orientação.
um abraço aguardo atenciosamente.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Robson,

sugiro que leia o texto sobre gliose no blog. Este é um achado frequente na bipolaridade e existem outros fatores de risco, como hipertensão, diabetes, colesterol alto, sedentarismo, obesidade, tabagismo, etilismo, dentre outros. Quanto ao cisto, não acho que precise se preocupar, mas se preferir consulte um neurologista para melhor avaliação. Um abraço!

Bárbara disse...

Dr. Leonardo , me chamo Bárbara e pretendo fazer medicina com especialização em psiquiatria estava vendo o filme efeito Borboleta , onde o protagonista tem problemas de memória , ele não retem dados novos , sofrendo alucinações auditivas , visuais e podendo voltar e "modificar" o passado , ele carrega fatores genéticos pois seu pai era um paciente psiquiatrico , se possível gostaria de um parecer eu sobre o filme ele realmente é muito interessante.
Ah um misto de realidade e delirium.
Grata.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Bárbara,

o Efeito Borboleta é um filme de ficção, onde o personagem principal tem poderes de mudar a história. Ele entra em transe, de fato existem fenômenos visuais, mas suas premunições o conduzem à decisões que alteram o curso dos acontecimentos. É um filme interessante, mas não consigo traçar um paralelo com nenhum transtorno mental. Um abraço!

Anônimo disse...

ola dr. nao é um comentario e sim uma pergunta.
cuido de uma senhora de 73 anos e ela tem alzheimer, ela fez o edxame de tomografia e o resultado diz que ha diagnosticos como leucomicroangiopatia, gliose, gostaria de saber especificamente/objetivamente o que significa esse diagnostico, obrigada!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Prezado,

glioses são lesões comumente presentes na substância branca do cérebro decorrente de processo ateroesclerótico de pequenos vasos. Informe-se melhor lendo meu artigo sobre glioses no blog. Um abraço!

Jose disse...

Dr. Leonardo, venho comentar o caso de minha mãe. Ela tem 49 anos e há 2 anos atrás começou apresentar sintomas de delírios com mania de perseguição.Já tivemos que interná-la duas vezes e ela acredita piamente que pessoas da Igreja que participava quer fazer algo de muito ruim contra ela, isto é, abrir um processo judicial. Sabemos que nada disso existe, mas nos períodos das crises consideráveis, ela repete isso 24 hs chegando a não dormir, fica falando que pessoas entram dentro de casa afim de expioná-la, mexendo em suas coisas, grampeando telefone, acredita que a polícia invadiu o computador para nos investigar, etc... no primeiro internamento foi diagnosticada como tendo TAB, masd ao longo do tempo foi diagnosticada como tendo Transtorno Esquizoafetivo Depressivo. Faz tratamento psiquiátrico no qual toma haldol, rivotril e Torval 500 mg. Tb trata com psicóloga que ainda não acredita que esse transtorno se enquadre com o perfil psicológico de minha mãe. Faz uma semana que minha mãe deixou o hospital psiquiátrico, toma os remédios porém tem resistência em fazer acompanhamento psicológico. Sente inquitação motora devido ao haldol, sente - triste, desmotivada, fica pensativa e distante, acredito que fica tendo pensamentos de perseguição, só que agora controláveis. Temos casos na família de depressão acompanhado de síndrome do pânico e uma tia com mania de doenças, todas são irmãs de minha mãe. Ela já está cansada de passar por tantos psiquiatras e cada um dar um diagnóstico. Vale ressaltar que antes do primeiro episódio de surto ela não mostrava ter depressão e nem pensamentos delirantes de perseguição; também ressalto que ela se sente perseguida pelas mesmas pessoas, e as crises voltam quando alguém ligada à Igreja faz comentários pertinentes ao Padre e à pessoas ligadas a mesmo. Gostaria que o Doutor me desse algum esclarecimento, alguma luz no final do túnel, pois eu, meu pai e minha irmã já estamos ficando doentes com esses dois anos sem paz e de sofrimento. Desde já agradeço a compreensão

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

José,

sua mãe tem um quadro psicótico iniciado aos 47 anos, idade tardia para transtornos como esquizofrenia, Transtorno esquizoafetivo e Transtorno Bipolar, principalmente se ela não teve nenhuma manifestação antes que assinalasse um episódio como este. Então, no caso dela, teria cuidado redobrado em investigar outras possibilidades diagnósticas, como as doenças da terceira idade (apesar de ainda estar jovem para isso). É que algumas demências, p.ex., podem se expressar próximo à idade dos 50 anos, como é o caso da Demência de Pick (ou demência fronto-temporal), que frequentemente tem sintomas semelhantes à esquizofrenia. Acho que seria interessante realizar alguns exames complementares de imagem para ter mais subsídios para um diagnóstico. Psicose é um leque bastante amplo em medicina e abre possibilidades para doenças mentais, neurológicas e físicas. Sugiro que acesse o nosso Portal Entendendo a Esquizofrenia e leia a parte de "Outros Diagnósticos". Desejo melhoras e boa sorte no tratamento de sua mãe. Um abraço!

Anônimo disse...

Dr Leonardo, fiquei impressionado com seu alto espírito humanitário e as mensagens esclarecedoras que enchem de esperança nós pacientes e os familiares, todos atormentados com os distúrbiso mentais.Sua simpliciade é facilmente constatada nas suas aparições em diversas mídias.Desejo um 2010 de muitas conquistas pessoais e em prol do próximo.Aproveito para lhe pedir uma opinião.Desde os 24, tenho 52, convivo com episóodiso depressivos-ansiosos, tratando com todo o arsenal disponível, desde os de 4ª geração até os mais sofisticados.Agora em outubro, um psiquiatra, dos mais conceituados dignisticou bipolaridade confirmado, segundo ele com uma RessonânciaMagnéticapela técnica "PRESS" COM ESTUDO PERFUSIONAL DO ENCÉFALO. O psiquiatra destacou a caneta estas expressões técnicas: : Discreta redução volumétricados lobos frontais com alargamento secundário dos sulcos corticais adjacentes e porção anterior da cissura inter-hemisférica.A análise espectral do lobo frontal direito mostra aumento da colina (colina/creatina=1,12), bem como dos níveis de glutamina e glutamato (GLx).Nota-se discreta redução perfusional frontal em comparação com os lobos parietais.IMPRESSÃO DO LAUDO: lEVE REDUÇÃOVOLUMÉTRICA DOS LOBOS FRANTAIS, COM ALTERAÇÕE ESPECTRAIS E PERFUSIONAIS ASSOCIADAS, QUE PODEM SER EVIDENCIADAS NA CONDIÇÃO CLÍNICA REFERIDA. Receitou-me e tomo Lexapro 10 (01) pela manhã ; seroquel 25 (01) de manhão e outro à noite e Lamitor 25, 01 pela manhã e outro à noite.Obs: Qdo comecei a tomar 01 seroquel pela manha veio um sono insuperável .Parei de tomar pela manhã .Vou ligar para o médico narrando.Por favor, gostaria de sua opinião, percebo que apesar de jovem ,sua formaçao é sólida e já revela muita prática. A ressonância é conclusiva? Um abraço e boa semana .Carlos Alberto.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Prezado Carlos Alberto,

primeiramente obrigado pelo carinho e desejo a você e seus familiares um 2010 de muita saúde e paz!

Sua pergunta é muito importante e acho que é de interesse de muitos que pesquisam este blog. É preciso muito cuidado ao analisar a espectroscopia, isto porque é um exame de grande sensibilidade, mas também de pouca especificidade. Ele não permite fechar um diagnóstico, mas pode ser muito útil quando o médico está em dúvida entre duas hipóteses.

O diagnóstico de transtorno bipolar é iminentemente clínico, ou seja, raramente necessita de exames complementares, mas a ressonância com espectroscopia pode ser útil. Alguns achados comuns são o aumento de colina e o pico de glutamato, como citou.

As alterações da anatomia são menos comuns, mas podem ocorrer. Entretanto, volto a tocar no ponto da sensibilidade e especificidade. Redução volumétrica na sua idade tanto pode significar uma alteração constitucional (que você tem desde jovem)e, portanto, que pode estar associada ao TBH, mas pode ser algo que vem ocorrendo de forma incipiente no cérebro no decorrer dos anos e que agora está mais evidente. Não sei se tem exames mais antigos que sirvam de comparação.

Então como resolver esta questão? Volto a dizer que a clínica é soberana e deve servir sempre de norteador. Não tratamos exames e sim pessoas! Portanto, converse com seu médico para ouvir sua opinião. Um exame que pode esclarecer melhor o quadro é a testagem neuropsicológica, que na sua idade seria um exame muito enriquecedor, pois fornece uma análise global de seu funcionamento cognitivo. Este exame, além de sensível, possui boa especificidade e permite que o médico compreenda melhor o funcionamento do cérebro e, principalmente, se esta redução volumétrica que apresenta nos lobos frontais tem alguma repercussão funcional para sua vida e alguma relação com seu transtorno.

O acompanhamento evolutivo é importantíssimo. Você pode repetir a ressonância daqui a um ou dois anos para ver se esta redução volumétrica evoluiu ou não.

Espero tê-lo ajudado a esclarecer alguns pontos. É um assunto complexo e um exame bastante novo, sem que chegássemos ainda a um consenso, por isso é pouco pedido e nem sempre valorizado. Um abraço!

Marcia disse...

Dr. tenho um filhode 15 anos que está com síndrome do pânico, mas a princípio, os médicos acxharam que fosse esquizofrenia e ele tomou rispiridona com fenergan e prometazina tem algumas reações como confusão mental e alucinações, mas quando parou de tomar voltou ao normal. O Sr. já teve pacientes que também tiveram essas reações com a rispiridona?

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Marcia,

este tipo de reação é possível, embora incomum com a Risperidona. Quando isto ocorre o paciente fica muito inquieto, existem outros sintomas neurológicos que acompanham as alucinações. A troca por outro antipsicótico costuma resolver. É preciso observar se seu filho terá novamente os sintomas sem a medicação. Sugiro que mantenha o acompanhamento com psiquiatra. Um abraço!

Anônimo disse...

Boa noite, Doutor!
Meu filho de 32 anos foi diagnosticado como portador de esquizofrenia paranóide e hoje, depois de muitos medicamentos tomados, sua psiquiatra lhe indicou 800mg de SEROQUEL e 25mg DE AMATO diariamente. Preocupo-me por até hoje não ter sido encontrado um medicamento que leve meu filho a ficar estabilizado e não apresentar mais delírios.
Muito grata,

Sonia

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Sonia,

sugiro a leitura do meu artigo sobre esquizofrenia refratária no Portal Entendendo a Esquizofrenia -www.entendendoaesquizofrenia.com.br
Você lerá que cerca de 20% dos pacientes não respondem completamente aos antipsicóticos convencionais e precisam usar medicações indicadas nos casos resistentes. Não sei se é o caso de seu filho, é preciso conversar com o médico dele. Um abraço!

Malanjinonostálgico disse...

Dr Leonardo, seu artigo elucidando sobre a importância de persistir no tratamento foi crucial para eu manter à risca a prescrição indicada pelo meu psiquiatra.Foi-me prescrito Lexapro, Seroquel e Lamitor para tratar o TBH.Tomo há 04 meses e agora começo a notar melhora.Digo que foi crucial ler esse artigo sobre o tempo d eatuação pois esperava resultados mais rápido, o que é um equívoco de nossa parte , eu e outros pacientes, os quais no afã de verem uma remissão imediata dos sintomas, acabam por serem refratários ao tratamento.A propósito qual sua opinião sobre esta medicação. Grand eabraço.Carlos Alberto

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Carlos,

que bom saber que o artigo foi útil! Este é o verdadeiro objetivo do blog, levar a informação que ajude às pessoas na hora de tomar suas decisões sobre os temas da psiquiatria e da saúde mental. O Seroquel e a lamotrigina são bastantes eficazes no TBH. Um abraço!

geiza disse...

OLÁ , DR LEONARDO. É MUITO INTERESSANTE TER UM BLOG COM ESTE ASSUNTO QUE É TÃO DIFICIL DE OBTER INFORMAÇÕES, POIS MUITO AINDA ESTÁ EM ESTUDO. É MUITO INTERESSANTE A FORMA COM QUE CONFORTA E ACALMA AS PESSOAS QUE ACESSAM SEU BLOG. TENHO 31 ANOS E CEFALEIA DESDE OS 12 ANOS, FIZ DIVERSOS EXAMES: EEG, MAPEAMENTO, TC, 02 RNM, TODOS NORMAIS. A 2ª RNM APRESENTOU IMAGEM TENUE EM MASSA BRANCA NA REGIAO T2 E FLAIR DE ASPECTO INESPECIFICO, NÃO EXPANSIVO. ESTA RNM FIZ PRIMEIRAMENTE SEM CONTRASTE E A CLINICA SOLICITOU QUE REPETISSE COM CONTRASTE. O NEURO INFORMOU QUE NÃO ERA PARA EU FICAR PREOCUPADA, POIS O CONTRASTE EVIDENCIARIA SE FOSSE UMA LESÃO OU TUMOR E QUE ESSA IMAGEM INESPECIFICA PODERIA SER UMA CONFORMAÇÃO ORGÂNICA PROPRIA, E QUE TERIA QUE REPETIR A RNM COM 01 ANO. NÃO FIQUEI MUITO SATISFEITA E QUERIA SABER SUA OPINIÃO. PROCUREI TB OUTROS ESPECIALISTAS. OFTALMO- NOS EXAMES APRESENTEI ESCAVAÇÃO DO NERVO OPTICO, MAS A PA INTRAOCULAR ESTAVA NORMAL E ELE DESCARTOU GLAUCOMA, MESMO EU TENDO CASOS NA FAMILIA E QUE ISTO NÃO ESTAVA ASSOCIADO A MINHA ENXAQUECA. O NEURO TB ME ORIENTOU QUANTO O GASTRO E APRESENTEI H. PILORI NA BX, MAS O GASTRO DISSE TB QUE NÃO TINHA RELAÇÃO. POR FAVOR ME ORIENTE. NO MOMENTO ESTOU MAIS PREOCUPADA COM A RNM, MAS GOSTARIA DE SABER TB SE ESSES 02 FATOS PODEM ESTAR ASSOCIADOS COM A ENXAQUECA. COM CARINHO, GEIZA.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Geiza,

obrigado por suas palavras carinhosas. Concordo que repetir a RM com contraste seja importante para elucidar esta lesão que apareceu na primeira. Não entendi se esta lesão seria uma gliose na substância branca, o que pode acontecer na enxaqueca com alguma frequência. Na investigação de cefaléias é interessante fazer também uma angioressonância, para ver se existe alguma malformação venosa ou arterial. Quanto aos demais problemas clínicos que você cita, não vejo muita relação, embora enxaqueca tenha muita interferência externa ao SNC, como alimentação, hábitos de vida, etc. Um abraço!

katya disse...

Dr. Leonardo
Primeiramente, gostaria de parabenizá-lo pelo blog e agradecer a atenção dispensada a todos que se encontram angustiados por alguma resposta aos seus problemas. Realmente é verdade que os mais ocupados sempre arrumam um tempinho para ajudar. Parabéns!
Agora quanto minha dúvida...
Por favor me dê uma luz.

Aos 30 anos de idade começei com alterações visuais pressões na cabeça, descobri que estava com hidrocefalia. Fui operada em 2001, depois fiz mais 5 cirurgias para acertar a valvula, fiz até terceiroventriculostomia,mas nao deu certo precisei voltar com a valvula.

Algus dias atrás iniciei com esbaçamento na visao e dores de cabeça constante. Fiz tomografia acusou além da moderada dilatação do sistema ventricular supratentorial que já existia, uma discreta proeminencia do corno occipital do ventriculo esquerdo.

Na Sexta feira passada tive um aumento de pressao 14X8 (geralmente minha pressão é baixa 10X6), olhos vermelhos e formigamento nos labios, lingua e face. Fui para hospital. Na ressonância apresentou focos de ausencia de sinal detectados na sequencia ponderadas T2 e Flair na substancia branca supratentorial e regiao talâmica a direita podendo corresponder a hemosidrina ou calcificação . Discreta ectasia dos ventriculos laterais e III ventriculo.

Discretos sinais de gliose microangiopatica supratentorial e pequeno lipoma da cisterna quadrigeminal.

Devo me preocupar? Ninguém consegue achar a causa da hidrocefalia e agora essa gliose. Hj tenho 45 anos será que esta degeneração cerebral, essas falhaas de memoria podem representar uma demência precoce? Estou cansada mas preocupada. Por favor o Sr. poderia me orientar. Será que tenho que procurar o neurocirurgiao de novo?

Essa gliose é uma forma de degeneração e pode representar um futuro alzheimer? Qual a relação com a esquizofrenia? Sabe meu pai tinha esquizofrenia, sofremos muito com essa doença maldita. Ele é falecido. Agora meu irmao de 42 anos esta tratando, já apresentou vários surtos. Será que essa gliose pode significar que tbem passarei porisso? Confesso que estou deverasmente preocupada.
Nossa! muita coisa, mas, por favor me oriente.
desde já obrigada
Katya

laurileia disse...

Dr. Leonardo,
preciso muito de sua resposta,minha mãe há anos vem sofrendo de crises fortíssima de enxaqueca,ao ponto de ficar fora de sí,por causa da dor,o médico pediu uma ressonância magnética do crânio,aqui onde moramos não se quer uma clínica que faça esse tipo de exame,então levamoa para uma cidade próxima,onde obtemos o resultado: *Infartos lacunares e
*microangiopatia degenerativa da substancia branca,sim até aí tudo bem,mais o pior é que não temos nenhum especialista,no hospital da cidade q entenda do assunto e minha mãe não tem mais com que pagar um médico particular para ver o resultado da ressonancia,encontrei seu blog e fiquei muito feliz desejando uma ajuda sua, De já agradeço e que DEUS guie todos seus passos e lhe abençõe ricamente.
Lauriléia Barbosa Miranda.

Anônimo disse...

Dr. Leonardo,

Temos 27 anos e há muitos anos tenho dores de cabeça, quase sempre do lado direito. Nunca fui atrás da causa pois sempre achei que era sinosite. Há uns seis meses comecei a sentir meu pé direito dormente. Essa dormência subiu até o joelho, passou para a mão direita e o lábio inferior. Procurei um neurologista que solicitou uma RM do crânio e da cervical que não deram nada. O neurologista chegou a conclusão de que e uma enxaqueca complicada e receitou Torval CR (um comprimido de 300mg e ouro de 500mg por dia)e Flanax 550mg nas crises.
Estou tomando a medicação há quase quatro meses (começei tomando um comprimido de 300mg, depois 500mg e há um mês tomo um cumprimido de 300mg mais um de 500mg).
Apesar de ter melhorado das dores de cabeça (que antes duravam até duas semanas e hoje duram de 4 a 5 dias) quando tenho uma crise fico irritada e com dificuldades de concentração.
Tenho engorgado bastante depois que começei a tomar a medicação. Isso pode ser efeito do Torval CR?
Gostaria de saber, também, se todos esses sintomas realmente podem ser decorrentes somente da enxaqueca.
Obrigada pela atenção!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Bem, seu relato parece ser enxaqueca e os sintomas têm relação com esse diagnóstico. O Ácido valpróico é um bom anti-enxaquecoso, mas é compreensível que fique irritada quando alguma crise escape ao controle da medicação. Quanto ao ganho de peso, esse pode ser um efeito colateral, mas é preciso conversar com seu médico, até para saber como se deve proceder neste caso. Um abraço!

Anônimo disse...

Dr.
Leonardo

Tenho 33 anos, desde que me lembro sofro de um problema que me encomoda muito,por isso peço sua ajuda, quando tenho conversas mais sérias ou formais ou até mesmo contar uma história para meu filho,cantar,etc.. eu não consigo ficar normal falar normal eu lacrimejo muito parece que fico emocionado não sei, me perco no que estou falando pois não quero demonstrar, mas é impossível não demonstrar meu rosto muda, embaça meus olhos tenho que dar uma parada para me recuperar,disfarçar, só ouvir,depois continuar, é muito encomodo não posso fazer nada normal.
Queria muito ser normal e não sei o que fazer.
Há pouco tempo procurei alguém para falar disso e me indicaram um neurologista.Pode me ajudar..
Agradeço muito sua atenção.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Isso é o que chamamos de labilidade emocional. Pode ser sinal de um transtorno de humor, como depressão, ou mesmo ser uma característica do temperamento. É preciso procurar um psiquiatra para avaliação e tratamento. Um abraço!

Anônimo disse...

Olá, Dr. Leonardo.

Minha mãe tem 50 anos e foi diagnosticada com distúrbio esquizoafetivo desde 1995, já tendo passado por diversas internações.
Atualmente ela se encontra internada, pois se recusava a tomar a medicação corretamente, ainda não aceita o problema, tem mania de perseguição, ouve vozes e é muito carente de atenção. Então, gostaria de saber se essa doença vai piorando com o passar do tempo e se tenho chances de ter o mesmo problema, pois desde pequena convivo com isso e sempre foi muito difícil pra mim. Gostaria de saber também se o senhor me recomenda alguma terapia individual, pois já faço terapia familiar para ajudá-la. Obrigada.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Acho a terapia individual uma boa opção para os cuidadores ou familiares em contato direto com os pacientes, não substituindo a terapia de família. Em relação ao seu questionamento, se pode ou não desenvolver o mesmo quadro, não tenho como afirmar, mas a chance maior é não adoecer, visto que o transtorno esquizoafetivo é raro na população (menos do que 1%). Visite nosso Portal na internet www.entendendoaesquizofrenia.com.br. Um abraço!

Eloisa Maranhão disse...

Por favor, o sr poderia me dizer qual a diferença entre transtorno esquizoafetivo e depressão psicótica, pq os médicos do hospital onde me trato não chegam a um acordo quanto à minha doença, e já aventaram até esquizofrenia... trato depressão desde 2006, e do ano passado para cá tenho tido alucinações, delírios e surtos psicóticos, chegando a ficar internada por isso... estou com 49 anos de idade... obrigada, mais uma vez!

Anônimo disse...

BOM DIA DR:
MEU MARIDO TEM 31 ANOS,ELE TEVE NA INFANCIA EM ACIDENTE FICOU EM COMA ACORDOU DEPOIS DE TEMPOS JA EM CASA PELO MENOS E O QUE ELE CONSEGUE SE LEBRAR TUDO O QUE ELE SABE E A FAMILIA QUE CONTAVA POIS ELE NÃO SE LENBRA DE NADA.HOGE COM 31 H 3 MESES ATRAZ COMEÇOU A TER MEDO SEU COMPORTAMENTO MUDOU MUITO ATE DENTRO DA EMPRESA QUE ELE TRABALHA A 4 ANOS,ELE E ELETRONICO E ELETRECISTA DA USIMINAS TUDO E DE ALTA TENSÃO MUITO PERIGOSO.ESTOU PREOCULPADA O MEDICO PEDIU QUE ELE FIZESSE O EXAME E DEU GLIOSE,DEPOIS VIU QUE NO RESULTADO DEU UM TIPO DE CINCATRIZ NO CRANIO MAS ~ELE NUNCA CORTES NA CABEÇA E MANDARAM ELE FAZER OUTRO EXAME MAS AGORA COLORIDO QUE SO ASIM PODERA VER REALMENTE O QUE SEJA.POR DEUS DR: ESTOU APAVORADA . OBRIGADA... LENE

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Eloisa,

depressão psicótica é igual a transtorno bipolar e a diferença para transtorno esquizoafetivo depende da existência de sintomas negativos. Seria um transtorno entre a bipolaridade e a esquizofrenia.

Anônimo disse...

Olá Dr. Leonardo,
Sou bipolar, tenho 44 anos, dois filhos e volta e meia brigo com o meu marido. Temos muitas brigas, e várias tentativas de separação. Acabo sempre voltando para ele.Ele tem dificuldade de controlar seus impulsos agressivos e eu sou muito sensível às suas acusações, críticas e mau humor. Quando estou com ele, tenho a nítida certeza que o que devo fazer é ir embora, pois ele me faz infeliz...
Quando das vezes que voltei pra casa as razões para voltar eram de muita convicção,quase que esquecendo o que vivia e sentia ao seu lado. Agora, não mais morando com ele, tenho a nítida certeza que ninguem vai me querer e que essa doença me atrapalha em tudo. E ele já está me chamando para voltar,dizendo que nós nos amamos, que ele é a única pessoa que me entende e me cuida. Há duas semanas, sai de casa escondida, levando mobília e tudo mais do apartamento. O meu transtorno é AFETIVO bipolar, e se refere a esse amor vs ódio constante? A esta eterna dúvida se devo ficar casada ou arrumar uma nova bicicleta? As pessoas que me ajudam, e que acreditam nas minhas histórias já acham quem estão sendo feitas de palhaço. Fico com a mente confusa. Sou neurótica e bipolar ou a doença faz essa confusão nos pensamentos?
Agora já estou querendo voltar para minha casa, mas não tenho certeza, pois questiono os meus próprios pensamentos. Me ajude.

Anônimo disse...

OLÁ, DR. LEONARDO,
SOU BIPOLAR, TENHO 44 ANOS, CASADA HÁ 8, E VOLTA E MEIA ME SEPARO DO MEIO MARIDO, POR BRIGAS SÉRIAS. JÁ FUI AGREDIDA, MAS ACABO VOLTANDO PARA ELE, POIS NAO ME VEJO EM CONDIÇÕES DE TOCAR A VIDA POR CAUSA DA DEPRESSÃO.
QUANDO ESTOU DEPRIMIDA DIGO QUE NÃO SEI VIVER SEM ELE, E QUANDO ESTOU HIPOMANÍACA, FICO TODA VALENTE A PONTO DE SAIR DE CASA, COMO O FIZ HÁ DUAS SEMANAS, LEVANDO MOBÍLIA E TUDO. MAS AGORA JÁ QUERO VOLTAR. ESTOU NUMA DEPRESSÃO QUE NÃO SAIO DA CAMA.
O TAB É TRANSTORNO AFETIVO AO PONTO DE FICARMOS COM OS PENSAMENTOS CONFUSOS. AMOR VS ÓDIO, CASO OU ....
SEI QUE É COMPLICADO CONVIVER COM PESSOAS COM TAB, MAS SINTO FALTA DA MINHA CASA... DAS PESSOAS QUE ME AMAM....
E AQUELA CERTEZA TODA QUE EU TINHA QUE ME FEZ VIR PARA CASA DA MINHA MÃE...
E A CERTEZA QUE EU JÁ TIVE VÁRIAS VEZES QUE TUDO IA SER DIFERENTE,DAS VEZES QUE EU VOLTEI?
ISSO TEM A VER COM O TAB, SÃO OS DELÍRIOS OU É UMA NEUROSE MINHA OU É O CASAMENTO QUE ACABOU?

Sheyla disse...

Dr.Palmeira!!
Tive depressão por causa de fórmula p/ emagrecer(Anfepramona e Fenproporex),agora descobri que tenho TDAH,posso tomar Ritalina?? Ou posso surtar outra vez??
grata
Sheyla

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Sheyla,

não tenho como responder à sua pergunta sem examiná-la ou ter mais detalhes de sua história. Mas se já teve um surto com outras anfetaminas, a Ritalina, por ser um tipo de anfetamina, também pode predispô-la a um novo surto. Somente faça uso dela com receita e supervisão médicas. Um abraço!

Glaucia disse...

Dr. Palmeira,
Há mais ou menos 8 anos tive a primeira crise de Pânico. Fui almoçar com meu marido em uma churrascaria e terminando de almoçar, estava comendo uma fatia de cupim assado, e uma fatia de abacaxi. Não consegui terminar, me deu um mal estar na cabeça , parecia que estava desmaiando, meu coração pulava, fiquei com as mãos e pés gelados e muito mal estar, medo...pensei que estava tendo um infarto. Sai fiquei lá fora, tentei vomitar e nada, suava muito e pensei que a comida havia feito mal. Fui pra casa e devagar fui melhorando e depois nada mais tive.
Foram varias passagens por prontos socorros com o mesmo mal estar.Não sei quanto tempo depois comecei a ter crises : em viagem para Brasilia, fiz meu marido voltar prá casa pois começou tudo de novo, o coração acelerado, suando muito e pes e mãos gelados. Já fiz ele dirigir das 2:00 às 9:00 da manhã sem parar (só nos hospitais para medir pressão), interronpendo uma viagem a passeio em Palmas-TO. Quando cheguei em casa fiquei boa e dormí até meio dia.
E assim várias vezes com viagens e sempre depois de comer alguma coisa. Já fiz todos os exames e não tenho nada.Nesse dia minha irmã me disse que eu poderia estar com pânico e mandou procurar um psiquiatra.
Comecei o tratamento com Rivotril e Anafranil por um bom tempo e estava bem, não ótima pois de vez em quando começava a dar umas baquiadas. Tremor, falta de apetite, medo de comer, "não como cupim até hoje". E qualquer crise passo mal primeiro pelo estomago, intestino...acho que alguma coisa me fez mal e que vou ter de novo os sintomas.
Fiz todos os exames que alguem pode fazer. Tudo normal. Tomo remédio para hipotireoidismo (Syntroide 50mg), faço reposição hormonal e depois de passar por muitos remédios : Sertralina, Stilnox, Lexapro,etc.
Hoje estou usando 1/2 Rivotril 0,5 pela manhã , 1 Venlaxin 75mg após o almoço, Apraz 0,5 1/2 pela manhã e 1/2 as 20 horas, Donaren 50mg 1/2 ao deitar junto com 1/2 Rivotril 0,5mg.
Antes de usar estes medicamentos fiquei 2 meses sem usar nenhum remedio até o dia que passei mal e meu psiq não tinha como me atender e consegui consulta com uma outra que me passou Sertralina 150mg, Stilnox e Rivotril 0,5. Comecei a tomar e fui piorando a cada dia . Passei 16 dias de cama, Não dormia, não comia, cheguei a tomar soro na veia de tanta fraqueza.E ligava e ela dizia que tinha que aguardar o efeito do remédio e até parou de atender o telefone. Tive que voltar no meu médico e ele me atendeu pois estava em crise e tem um mês que estamos fazendo ajustes.
Com os medicamentos acima ainda tenho sensações de algo pulando no meu peito o dia inteiro, cabeça meio ruim, mas estou sem as crises brabas.
Quando estou em crise fico ligando pra todo mundo que sei que tem o mesmo problema prá conversar.Fico com medo de morrer, passar mal e não dar tempo de ir pro hospital...tenho tido uma vida muito restrita.Só penso neste problema, não tenho alegria mais...
Hoje mesmo fiquei com medo pois meu estomago ficou com os sintomas, fico com os pés frios, aí paro de comer, fico só pensando que vou passar mal...De manhã faço meu lanche e logo começo a dar taquicardia...a tardinha também é bem ruim...
O ínício destas crise foi junto com a minha entrada na menopausa. Tem alguma coisa a ver?
O que tenho mesmo Doutor? Meu tratamento está certo? O médico disse que tenho ansiedade generalisada.É este o seu diagnóstico também?
Desde já te agradeço e que Deus te abençõe por este trabalho tão bonito que vc faz, que as vezes os nossos médicos, os quais pagamos não nos explicam, não nos dão satsiafação.Na verdade nem conversam pra saber o que a gente realmente sente.
Um abraço
Glaucia

susybar disse...

Dr Leonardo

Meu fulho sofreu um acidente há 14 anos com tce importante (cid 1o T 90) e hoje com 24 anos apresenta déficit cognitivo e alterações de comportamento como abuso de drogas e alcool. Creio que seja sequela o fato de não ter mais, DESDE O ACIDENTE, A CAPACIDADE DE CHORAR.
Suas emoões são vagas e frias e não parece se importar realmente com muita coisa. Existe um tratamento / medicação que possa ser útil pra ele?

FRANKLIN BERNARDES DA FONSECA disse...

DOUTOR LEONARDO FIGUEIRA PALMEIRA:
PARABENS PELO MARAVILHOSO BLOG, DIDÁTICA, ESCLARECIMENTOS ALTAMENTE CONTAGIANTES, ÚTEIS E DE CRISTALINA TRANSPARÊNCIA. AS ABORDAGENS A PAR DA GLIOSE, ALTERAÇÃO NA SUBSTANCIA BANCA CEREBRAL, MICROANGIOPATIA, ISQUEMIA, ENXAQUECA E OUTRAS PROBLEMINHAS, ADVINDOS DA MALFORMAÇÃO ARTÉRIO VENOSA CEREBRAL REVELAM SUA ALTÍSSIMA QUALIDADE PROFISSIONAL E O ZELO E EMPENHO COM QUE TRATA TODOS QUE O PROCURAM, DIRETA E INDIRETAMENTE. NOSSOS PARABENS. VERA LÚCIA SARANTI BERNARDES DA FONSECA (PACIENTE COM MALFORMAÇÃO ARTÉRIO VENOSA, GLIOSE, SUBSTANCIA BRANCA ALTERADA) E FRANKLIN BERNARDES DA FONSECA (APAIXONADO PELA MEDICINA).

ANA MARIA disse...

Meu nome é Ana Maria, tenho 54 anos, sou servidora do Ministerio do planejamento, tenho 3 filhas lindas e maravilhosas, moro em Rondonia, a minha região ainda é bem carente de médicos especialistas, comecei a ter tonturas as vezes cefaleias, procurei um medico e foi solicitado uma TC, no qual recebi o seguinte diagnostico:
-Discreta hipodensidade da substancia branca periventricular, juntos aos prolongamentos frontais dos ventriculos laterais, sobre tudo a direita( leucoencefalopatia microangiopatia secundaria a hipertensão arterial?)
-Ectasia do sistema ventricular.
Levei este resultado ao medico ele me informou q não era p eu me precupar q não era nada. Não conformada consultei outro Neuro, este me solicitou outro exame complementar a ressonancia magnetica q deu o seguinte diagnóstico:
-FOCOS DE HIPERSINAL DA SUBSTANCIA BRANCA SUBCORTICAL FRONTO-PARIETAL BILATERAL E DA SUBSTANCIA BRANCA PROFUNDA ( COMPATIVEIS COM MICROANGIOPATIA SECUNDARIA A HIPERTENSÃO ARTERIAL)
-DISCRETA ECTASIA BILATERAL E SIMETRICA DOS VENTRICULOS LATERAIS ( RELATIVA REDUÇÃO VELUMETRICA SUBCORTICAL).( 09/2009) - Foi receitado um vasodilatador (CILOSTAZOL)para eu tomar durante um ano, (ainda não comecei usar o medicamento) estou meio receosa, pois o remedio pode dar arretmia cardiaca e como o medico não me explicou nada sobre esse resultado, e eu as vezes tenho arretimia cardiaca ainda não fiz o uso do medicamento.
Gostaria que o senhor me explicasse, e me orientasse sobre esse resultado e se eu posso fazer reposição hormonal (PREMARIM) minha medica receitou, mostrei esse resultado a mesma e ela disse q não teria problema, (estou com medo, pois todo leigo sabe q a reposição pode fazer um AVC). e com esse diagnostico estou confusa sem saber a quem recorrer, questionei com o meu medico, mas ele foi muito evasivo, dizendo apenas q não precisaria fazer reposição, porque antigamente as mulheres não faziam e que a mãe dele nunca fez e ate hoje não morreu. E agora? estou com depressão, sem animo p nada sem saber o q fazer por conta dessa historia toda.
Não sou hipertensa, não tenho diabete, não faço uso de medicamentos contínuos, não sou obesa , a minha altura é 1,63m e 57 kg, não tenho história na familia de doenças como cancer, AVC, INFARTOS, tenho tios, irmãoS do meu pai com diabetes, meu pai faleceu de cirrose hepatica, minha mãe sofre epilepsia e anemia falciforme, tive durante muito tempo anemia, com idas e vindas , q eram ocasionadas segundo os medicos por conta da menstrução abundante. Estou fazendo atividade fisica atualmente (natação, musculação e drenagem linfática q já faço a 14 anos uma vez por semana.
Lhe peço por gentileza, que me responda por favor, Esse resultado é preocupante? e esse remedio vasodilatador? posso tomar sem medo? sera q é preciso mesmo tomar esse remedio? sempre quando tenho tonturas costumo tomar GINKO BILOBA ou STRUGERON, e resolve o problema por um tempo.

P/S: O que me levou apressar a minha ida ao Neurologista foi quando eu estava tomando a uns 20 dias TIBOLONA DE 2,5 mg, quando um belo dia eu estava caminhando na rua, eu senti duas pontadas fortes da cabeça uma seguida da outra, eu particularmente achei q fosse do remedio, parei de tomar na hora, mas minha medica disse q não. E ela insiste q eu tenho q fazer reposição por conta dos sintomas da menopausa( pele, cabelo, vagina tudo muito ressecado sem contar do calor, falta da libido e a depressão) sinceramente não sei mais o q fazer. Mas a minha precupação maior é com a minha cabeça. Ultimamente venho tendo sangramento pela narina direita, quando faço algum esforço fisico de cabeça baixa.
O Medico no primeiro momento, cogitou p eu tomar AAS , não posso, sou alérgica.
Estou no aguardo ansiosamente da sua resposta.

Obrigada e abraços

Ana Maria

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Fiquei um tempo sem responder por causa do congresso e da viagem, mas vamos lá! Quero responder a postagem da senhora de 44 anos que diz ser bipolar e que está num vai e vem com o marido. Não sabe se é da doença ou do casamento. É mesmo difícil dizer, mas aí vai uma dica: se ela percebe que os rompimentos têm a ver com as fases da doença (depressão x hipomania), é bem possível que sua instabilidade de humor esteja influenciando suas atitudes. É assim mesmo, o TBH quando não tratado leva a pessoa a tomar decisões erradas, a meter os pés pelas mãos, a afastar as pessoas que ela ama pela dificuldade da convivência e relacionamento. Portanto, a solução é o tratamento, tentar se estabilizar o máximo possível para não viver nesse turbilhão de emoções. E a estabilidade vai permitir que avalie melhor seu casamento e tenha mais insight sobre a qualidade da vida conjugal que tem. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Glaucia,

desculpe se não posso ser tão suficiente nas respostas, mas existe o viés de não conhecê-la e não examiná-la, por isso, não tenho como diagnosticar seu quadro, mas posso tecer alguns comentários. O Transtorno de Pânico puro (e digo isso, pois é comum outros diagnósticos terem manifestação igual ao pânico)é mais comum na idade jovem. O pânico clássico é quando o paciente tem as crises de pânico, mas fica assintomático (100% bem) entre as crises. Porém, o mais frequente é que os pacientes com pânico possuam comorbidades ou o pânico seja manifestação de outro transtorno, principalmente do humor. Vou dar um exemplo que pode não ter nada a ver com seu caso, mas apenas para que me entenda: uma mulher que sempre foi muito ansiosa, de absorver e se envolver com os problemas, muito reativa emocionalmente, pode em alguma fase da vida e por algum motivo forte, apresentar crises de pânico. Mas neste caso, ela já tinha alguma manifestação de humor, que não lhe incomodava, mas que passou a incomodar depois que apareceram os sintomas de pânico. O problema maior que vejo é que este quadro é bem diferente do pânico clássico, tanto do ponto de vista fisiopatológico, como da resposta terapêutica. Tratá-la como se fosse um pânico clássico ou puro trará alívio, mas dificilmente resolverá o problema. A pessoa continua experimentando as mudanças de humor e o tratamento fica muito paliativo, como quem toma uma novalgina para aliviar as crises de enxaqueca: melhora da crise, mas vive com aquela sensação de que não está bem. Neste caso, é fundamental tratar da condição de base. Se for um transtorno de humor, é preciso equilibrá-lo. Já tive pacientes com transtorno bipolar, cuja a única manifestação mais exuberante era o pânico e que só melhoraram com um estabilizador de humor. Mesmo havendo a comorbidade (Pânico + outro diagnóstico), o pânico pode só melhorar verdadeiramente quando o outro transtorno estiver sendo tratado. Então, o que posso te passar neste comentário é o seguinte: se não está satisfeita com seu tratamento, converse com seu médico para que pesquise se não existem comorbidades ou outro diagnóstico que imite o pânico. Boa sorte e um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Ana Maria,

o problema do exame é quando ele se torna mais importante do que o paciente e sua clínica. Portanto, antes de chegarmos ao exame, penso que deveria tratar de seus sintomas. Menopausa, depressão, ressecamento vaginal, todo esse mal estar que relata não tem nada a ver com o exame e você pode começar já o tratamento, para que tenha melhor qualidade de vida. Mesmo porque estresse, depressão, ansiedade são fatores de risco para mais glioses. Portanto, a prevenção está em se tratar e levar uma vida ativa e saudável. Mas vamos ao exame... como você leu no blog, gliose é uma achado inespecífico e pode não significar nada de importante (como acontece na maioria das vezes). Mas isto também não significa que deva deixar de lado. Se seu cérebro tem glioses e alargamento (ectasia) dos ventrículos, existem sinais de envelhecimento. E em algum momento de sua vida esse envelhecimento pode te cobrar um preço. Portanto, é preciso avaliar melhor, ou seja, fazer uma testagem neuropsicológica, ver como anda sua atenção e memória e acompanhar evolutivamente. Isso pode ficar como está ou evoluir. E isso vai depender de seus hábitos e de sua genética. Então, precisa ter um acompanhamento desta parte. Medicamentos podem ser necessários, mas isto vai depender da extensão das lesões e do quanto prejudicam sua cognição e sua qualidade de vida. Isso não tenho como avaliar, você precisa conversar e confiar no seu médico. No mais desejo muita saúde, mantenha a forma! Um abraço.

Anônimo disse...

Bom dia!
Meu pai, prestes a completar 88 anos, ficou viúvo há sete. Já era depressivo e entrou em depressão maior.O geriatra o diagnosticou com hipotiroidismo e depressão. O Puran T4 e sertralina resolveram o problema.Tem a carótida comprometida pela idade e pressão alta tratada por cardiologista. Voltou a normalidade. Até janeiro/09 tudo ia bem até que cortaram o médico e medicamentos. A depressão voltou,a fome foi embora (perdeu 7 quilos), a memória está fraca, e há confusão mental, e surtos com TOC.Levei novamente ao médico, que passou os dois remédios novamente.Embora só 10 dias com os medicamentos, teve melhora na depressão.Foi feita ressonância e o resultado deu:1. alterações involutivas córtico-subcorticais com leve predominio fronto-temporal bilateral. 2. múltiplos focos de gliose/alterações microcirculatórias na substância branca peri-ventricular e região subcortical do parêquima cerebral bilateral. O que quer dizer exatamente essa impressão diagnóstica? Ficaria imensamente grata se recebesse do senhor uma resposta.

Grata

Gabriela disse...

Dr. Leonardo,

Tenho 21 anos e apresento uma série de fortes dores de cabeça, desde os 7 anos de idade. Fui recentemente a um neurologista que me receitou um anti depressivo, pois disse que a causa era simplesmente enxaqueca crônica. A médica receitou psiquial 20mg e torval cr 300mg. Pois disse que minha dor poderia ser resultante de uma ansio-depressão leve. Já que me sinto muito ansiosa e não tenho ânimo para nada. Gostaria de saber se devo tomar tais remédios, se melhorará minhas dores de cabeça, e se a dor pode estar ligada a depressão ou a depressão ser proviniente da dor. Estou com medo de fazer a combinação desses dois tipos de medicamentos controlados, além do mais esses remédios podem resultar no ganho de peso? O que devo fazer?
Grata.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Para o internauta cujo pai tem depressão e está com 88 anos: o resultado do exame sugere comprometimento vascular e atrofia cerebral fronto-temporal. É possível que isto tenha relação com o quadro clínico que apresenta. Sugiro que leia meu artigo sobre gliose no blog. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Gabriela, seria importante que tirasse essas dúvidas com sua médica, afinal foi ela quem a avaliou e conhece sua história. Enxaqueca frequentemente se associa a quadros psiquiátricos, principalmente transtornos do humor, dentre os quais o mais frequente é o transtorno bipolar. O tratamento para o humor pode ajudar, mas também pode não ser totalmente suficiente para o controle das crises de enxaqueca, sendo necessário fazer um tratamento específico com anti-enxaquecosos e medicamentos para a profilaxia das crises, dentre os quais antidepressivos que agem sobre a serotonina são uma opção. Boa sorte e um abraço!

ha_moreninha disse...

Boa Tarde, Meu Nome é Ludmila, tenho 27 anos, resolvi colocar todos os sintomas que sinto no google e todos apareceram no seu blog no comentário sobre o transtorno de humor.. Confesso ter ficado surpresa, já que procurei ajuda na medicina e não tive muita sorte. O que sinto é : constantemente fico esquisita, como se estivesse muito lerda ( dopada) minhas mãos ficam roxas,suando, me dá sensibilidade nos ouvidos ( barulhos altos ou irritantes ), meus pensamentos ficam muito confusos, como se eu fosse perder o controle da minha mente e corpo...esses pensamentos também muitas vezes são compulsivos e negativos..Isso acontece especialmente quando tenho muitas coisas para fazer ao mesmo tempo; como época de prova na faculdade ..etc.. Em outras ocasiões não sinto esses sintomas fisicos tão fortes , mas fico muito deprimida, sem vontade de fazer nada, querendo ficar só na minha cama e não sair dela nunca mais... Em outros poucos momentos fico ''normal''... no ano passado fiquei 3 meses com Enxaqueca praticamente todos os dias.. o Neurologista diagnosticou enflamação no nervo que sobe do pescoço para a cabeça..tomei remédio e realmente melhorou as dores, porém sempre que fico Estressada tenho enxaqueca. Enfim, não aguento mais me sentir assim, sou inteligente, mas não consigo me concentrar,estudar e me relacionar com as pessoas normalmente... comentei com a minha mãe que ou eu acho uma solução ou vou parar no hospício... Espero que possa me dar uma luz para procurar o tipo de médico certo, bem como o tratamento .Obrigada

gui disse...

Dr. Leonardo, preciso emagrecer 10 kg e tenho excesso de ansiedade, p/ mim é TOC por comida...qdo fico em situações de stress, devoro qualquer coisa que esteja a minha frente. Fui procurar ajuda no psiquiatra e ele me receitou "ansitec - 10mg" - 2x ao dia. Comecei a tomar hj, quero saber se isso realmente pode me ajudar a emagrecer.Já fiz todos os exames e está tudo bem com minha saúde. Devo procurar mais ajuda?
Grata.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Ludmila,

de fato você relata muitos sintomas que podem ser decorrentes de um estado alterado de humor, e que muitas vezes está associado a outras doenças, como a enxaqueca. Recomendo que procure um psiquiatra e um psicoterapeuta que tenham experiência com transtorno bipolar e outros transtornos afetivos, para que possa ser examinada e ter seu diagnóstico. Com o tratamento adequado verá melhoras e não terá mais esta sensação de enlouquecimento. Boa sorte e um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Transtornos alimentares são difíceis de serem tratados somente com medicamentos, pois não conheço nenhuma medicação com mais do que 60% de eficácia. Portanto, é preciso um tratamento multidisciplinar, com nutricionista, terapeutas (preferencialmente cognitivos-comportamentais), grupos de ajuda, enfim, tudo que possa ajudá-la a parar com o hábito de comer compulsivamente. Um abraço!

* Maja Terapias Corporais * disse...

Não sou Bipolar, mas auxilio no tratamento do Transtorno Bipolar em minha paciente, há mais ou menos 6 meses!
Sou MASSOTERAPEUTA formada pelo Senac Rio e busquei também este blog com a finalidade de encontrar artigos sobre o assunto e assim ajudá-la ainda mais; e compreender a imensidão que é este assunto!
Fiquei maravilhada com o conteúdo e inclusive estou utilizando muito do mesmo em meu trabalho monográfico que fala sobre "o auxílio da massagem terapeutica no tratamento de pacientes com transtorno bipolar"!

Parabéns pelo excelente trabalho.

Jacqueline Dias Branco.

Blog Nutrição da Claudete disse...

Boa Noite Dr.Leonardo
Gostaria de saber o que é Leucoencefalopatia microangiopática?
Como se dá esta patologia?
Existe tratamento
e qual a forma para prevenir?
Agradeço a sua atenção e agradecer a Deus por ter uma pessoa que pensa nas pessoas...obrigada por dispensar seu tempo que é precioso para atender aflitos como nós...,estou muito preocupada, pois este Resultado de exame deu-se com minha Mãe que tem 85 anos, ela é muito ativa, Portuguesa, ôpá!!!(mora sozinha) faz tudo normalmente, caminha toda manhã sozinha, faz seus afazeres, mas esta muito esquecida, esta a tomar exelon 1,5mg 2 vezes ao dia, levei-a a uma neuologista que a tratou de uma forma mais fria (percebi que é o jeito dela)e prescreveu o remédio RISPERIDONA 2mg para tomar 1/4 de manhã e 1/4 a noite...(ao tomar este remédio, ela teve crises e crises, por várias vezes a ví pedindo a Deus que não a deixasse nesse estado, parecia que ela estava vendo assombração, até em seu diário escreveu sobre um casal que havia ido em sua casa, estava a ficar louca, pobre maezinha), quando voltamos do consultório desta médica notei que minha mãe voltou muito triste....percebo que quando esta esquecida, ela fica triste, e pede a Deus para que a cure deste mal.
Agora irei levá-la em outra mas gostaria muito de ouvir outra opnião..
Ah!! parei de dar o remédio por conta própria, esta melhor, não tem aquelas crises horríveis, mas desencadeou um medo de ser assaltada, e agora guarda algumas coisa como p.ex. bijuteris e dinheiro onde acha que é mais dificil de alguem pega.
Agora esta a tomar somente Exelon 1,5 mg na hora do almoço juntamente com liptor (triglicérides) e a noite mais outro Exelon e de manhã toma o Daflon 500 para circulação, pois teve um acidente horrível, levou 80 pontos na perna, tem uma cicatriz muito linda na perna, Graças a Deus ela esta bem fisicamente, também reclama de muitas dores pelo corpo.
Por favor me ajude
obrigada
Claudete Nyarady
São Paulo

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Claudete,

sugiro que leia meu artigo sobre glioses, pois a leucoencefalopatia microangiopática caracteriza-se por lesões chamadas de glioses, que ocorrem principalmente na substancia branca do cérebro, por doença de pequenos vasos (microangiopatia), geralmente pequenas isquemias. Existem fatores de risco associados a ela e dependendo do número e localização das lesões, pode acometer a memória, afetar o comportamento, trazer sintomas depressivos e ansiosos. A risperidona que cita é de fato difícil de ser tolerada por uma pessoa idosa, pode provocar tremores, ansiedade, inquietação. Mas existem medicamentos mais modernos e melhor tolerados. O Exelon também pode ser usado, embora, neste caso, como um medicamento para demência ou quadro que possa progredir desta forma, sendo sua principal indicação na Doença de Alzheimer. Não é uma indicação apenas para quem apresente glioses, sem que haja comprometimento cognitivo significativo. É um medicamento que depende da dose para se alcançar boa resposta clínica. Portanto, sugiro que persista na procura do melhor tratamento para sua mãe, com a certeza de que ela melhorará e terá boa qualidade de vida. Um abraço!

Blog Nutrição da Claudete disse...

Dr. Leonardo
Falta-me palavras para agradecer sua disponibilidade em atender-me, muito obrigada mesmo, o que posso fazer para agradecer tamanho empenho? Só me resta pedir a Deus que o Srº tenha todo o sucesso que lhe é destinado, e que o viva em toda sua intensidade com muita saúde
Tenho certeza que Deus neste momento subscreve sorrindo, tudo que acabei de escrever...
Obrigada, obrigada...

Anônimo disse...

Ma
Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira,

Meu irmão sofre de transtorno Bipolar, ele toma o Carbolitium e agora está toamndo Ziprexa, mas o triglicerideos dele está altissimo, sei que o Ziprexa aumenta isso, gostaria de saber se há um medicamento que ele possa tomar para baixar o nivel de triglicerideos, que não tenha efeito colateral com o Ziprexa. Obrigada.
Ma 26/05/2010

Anônimo disse...

Boa noite Dr. Leonardo.
Me chamo Rodrigo e tenho 31 anos de idade. Há 2 semanas tive uma convulsão e fiquei internado durante 2 dias. Alguns dias antes de apresentar esse quadro, tive uma enchaqueca muito forte e falta de equilíbrio. Há 11 anos atrás apresentei o mesmo quadro e fiz RM e TC sem obtenção de diagnóstico que comprovasse epilepsia. Dessa vez, repeti os exames que apresentou o seguinte laudo: "Diminuto foco com sinal hiperintenso na sequência FLAIR, não captante de contraste, localizado na substância branca do lobo frontal esquerdo, podendo corresponder a leve gliose." Ainda sinto fortes dores de cabeça e faço uso de Fenobarbital. Não sou fumante, não bebo e não uso drogas....tenho excelente memória mas ultimamente ando muito irritado, impaciente e ansioso. As convulsões tem ligação com a gliose? Eu posso desencadear alguma patologia mais grave como a demência? Estou muito preocupado. Desde já agradeço sua atenção.

Blog Nutrição da Claudete disse...

Este comentário veio para meu e-mail, não sei se foi algum erro ou anonimo mandou, Dr. Leonardo por favor veja o que esta a acontecer, pois esta sendo enviado para meu e-mail pela 3ª vez.
Tenha um feliz dia.
abraços
email: clauclauny@yahoo.com.br ou Nutrifeliz

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Um foco isolado de gliose não deve ser a causa de suas convulsões. Seria importante realizar um eletroencefalograma e avaliar a hipótese diagnóstica de epilepsia. Não vejo nenhum sinal, pelo seu relato, de risco para um quadro demencial, mesmo porque ainda é muito jovem. Deve procurar tratamentos para a enxaqueca, para as convulsões e para melhorar seu humor e sua ansiedade. Boa sorte!

susybar disse...

Dr Leonardo

Meu filho sofreu um acidente há 14 anos com tce importante (cid 1o T 90) e hoje com 24 anos apresenta déficit cognitivo e alterações de comportamento como abuso de drogas e alcool. Creio que seja sequela o fato de não ter mais, DESDE O ACIDENTE, A CAPACIDADE DE CHORAR.
Suas emoões são vagas e frias e não parece se importar realmente com muita coisa. Existe um tratamento / medicação que possa ser útil pra ele?

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Susybar,

TCE grave com concussão cerebral pode deixar sequelas como esta, gerando apatia, deficiência de afeto, alterações do comportamento. O tratamento é muitas vezes sintomático, com medicamentos, psicoterapia e reabilitação cognitiva. Você teria que consultar um psiquiatra para ver de qual medicamento ele se beneficiaria. Um abraço!

Anônimo disse...

Dr. Palmeira,
Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo blog; com certeza está ajudando muita gente. Há mais ou menos 5 anos estamos vivendo um drama. Um familiar está com problemas psíquicos, mas os médicos ainda não sabem se trata-se de transtorno bipolar ou esquizofrenia, pois ele apresenta os sintomas de ambas as doenças. Gostaria de saber sua opinião já que possui vasta experiência no assunto. Obrigada. J.carla

Maria disse...

ola
gostava que me desse um esclarecimento sobre uma TAC que a minha avó de 88 anos fez, onde refere:
-"moderada leucoencefalopatia esquémica crónica do tipo micro-angiopatico, areas de atrofia focais em topografia córtico-subcortical frontal média direita e temporal homolateral.
-Possível lipoma ao nível da cisterna inter-peduncular.
-Atrofia córtico-subcortical encefalica difusa de predominio ventral interno.
-Sem desvios medianos
-Transição bulbo-medular sem sinais de conflito de espaço
-Calcificações ateromatosas murais nos sifões carotideos e na artéria vertebral esquerda.
- Calcificações palidais.
- Em estudo da janela ossea da base e calote cranianas identificam-se sinais de preenchimento parcial por tecido de densidade de partes moles não dependente da porção óssea do canal auditivo externo esquerdo.
Não sei o que fazer, nem a que especialista me dirigir.
Será que o Dr. me pode dar a sua opinião?
obrigado
maria

Cris disse...

DR.Leonardo me ajuda fiz um exame de tc.O resultado deuAreas hipoatenuantes na substancia branca periventricular e subcortical compativel com doença demielinizante de etiologo vascular.sinais de involuçao cerebral cortico subcortical.calcificaçaoes parietais nas arterias carotidas internas.Minha mae pde ficar sem falar?Um abraço

Anônimo disse...

oi dr leonardo,boa noite.tenho uma irmã q esta apresentando surtos de esquecimento,e dores de cabeça,estou preocupada,me oriente por favor.atenciosamente,aguardo resposta,muito obrigada!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

J Carla,

sugiro a leitura do artigo sobre as semelhanças e diferenças entre transtorno bipolar e esquizofrenia e aproveite para visitar meu portal Entendendo a Esquizofrenia. Realmente as duas doenças se confundem ou podem ser muito semelhantes em sua apresentação aguda. Porém, os medicamentos mais modernos para esquizofrenia também tratam o transtorno bipolar. Um abraço e boa sorte!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Maria,

sua avó apresenta muitas alterações na ressonância, que podem ter explicações distintas, algumas que podem requerer tratamento e outras que são decorrentes da idade. Sugiro que procure um neurologista. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Cris,

esta descrição é compatível com as glioses, conforme você pode ler no artigo do meu blog. Não vejo relação com a fala, mas acho pertinente que sua mãe seja avaliada por um neurologista. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Diante de um quadro de esquecimento é preciso recorrer a um neurologista ou psiquiatra para exames e avaliação mais detalhada, a fim de se chegar à causa ou a um diagnóstico que permita o tratamento.

renata disse...

olá Dr.Leonardo,é a primeira vez que visito seu blog,queria que por gentileza me tirasse uma dúvida,tenho 1 filho de 6 anos de idade que vem sofrendo de dores de cabeça,eu o levei a neuropediatra e a principio ela deu um diagnóstico de exaqueca e passou um profilático (VERTIX),só que continuei bastante preocupada,então ela passou um eletroencefalograma e uma tomografia de cranio sem contraste,e nada foi constatado,devo me conter com o resultados desses exames???a tomografia é um exame 100%preciso??pois já pensei em pedir uma ressonancia.me tire essa dúvida por favor,estou muito aflita.grata desde já.RENATA GIRÃO.

Anônimo disse...

Bom dia Dr. Leonardo!
Sou filha de um pai obeso e de uma mãe que sempre teve problemas com a balança. Hoje tenho 49 anos e estou sempre tomando medicamentos para solucionar meu problema de ansiedade. Ultimamente tomei Olcadil, verotina, assert, separadamente, e hoje gostaria de saber se tomar assert e Olcadil pode oferecer algum prejuizo à minha saúde? Obrigado pela atenção e aguardo seu retorno.
Eliane

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Renata,

de fato a ressonância (RM) é mais detalhada do que a tomografia (TC)e mesmo sendo a TC normal, dependendo da sintomatologia, pode ser necessário uma RM para investigar melhor o quadro. Agora, em se tratando de enxaqueca, é muito comum que nada apareça nos exames e que o tratamento seja sintomático e profilático (para evitar novas crises). Sugiro que converse melhor com sua médica. Abraços!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Eliane,

a associação de um antidepressivo, no seu caso a sertralina, e um ansiolítico, cloxazolam, é uma prática bastante comum e em geral não traz problemas, mas é preciso acompanhar com seu médico direitinho, tanto para ver a resposta ao tratamento, como para verificar se ocorrem efeitos colaterais indesejáveis. Um abraço!

Daniel N disse...

Olá Dr. Leonardo, é um prazer estar eu seu blog pela primeira vez e fico feliz pela coincidência, pos eu assisti a sua entrevista no Jô no passado, mas não tinha conhecimento que o Dr tinha um blog, e fazendo pesquisas pelo assunto acabei encontrando neste momento, mas enfim eu gostaria de uma orientação indireta, tenho uma irma que em sua infância, foi diagnosticada como esquizofrênica ao levarmos para um psquiatra após ela ter surtos psicoticos como ver pessoas na parede fazendo com que ela gritasse bem alto, ser também uma pessoa agressiva agredindo sem motivo aparente outras crianças de sua idade, quebra as coisas dentro de casa sem um motivo que ela não dizia pra gente, neste periodo até alguns anos atras ela tomava muitos medicamente atipicos acho que mais sedativos doque incisivos sendo que tanto uma classe como outra não fez com que tivesse uma melhora forte, mas sim bem razoavel, hoje ela toma respiridona, carbomazepina, e ampliquitil, não agride ou se agride, não grita, mas de um ano pra ca tem um comportamente muito parecido com o TOC, vai ao banheiro varias vezes, se executa uma atividade comum dentro de casa as vezes tem que ir ao banheiro dinovo pra lavar as mãos, e principalmente quando termina de urinar, volta ao banheiro denovo para urinar, e faz o processo de dar descarga e lavar as mãos novamente, pelo menos 2 ou 3 vezes consecutivas a cada momento que precisa ir ao banheiro, e algumas atividades normais como ir almoçar ou jantar, repete o gesto em momentos inadequados do dia, de pegar prato e talheres de tarde ou as vezes madrugada quando acorda, as vezes faz as mesmas atividades que fez durante um momento do dia novamente repetidamente muitas vezes em momentos que não deveria fazer. Fala sozinha, ri sozinha, sua mente parece esta em desordem quando fala algumas coisas, pos não tem cabimento oque se diz, só que surtos psicoticos visuais como ela tinha na infância ela ja não tem mais com a mesma frequencia de antes, os auditivos ela ainda tem mas não como os da infância, que ambos tanto visuais como auditivos eram muitos. É possível que ela tenha um segundo disturbio mental neste periodo da vida dela que seria o TOC, ou tudo que escrevi faz parte da esquizofrenia ?? Ela tem muitas manias Dr. Leonardo, ela tinha algumas manias na infância, só que bizarras que não eram ligadas as atividades que ela pratica como lavar louça, ir ao banheiro coisas da vida cotidiana, e ainda sim não eram frequentes.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Daniel,

é provável que esses sintomas também sejam da esquizofrenia, uma vez que obsessões, desorganização mental e comportamental são frequentes também na esquizofrenia. Em tese, o que pode ter ocorrido com sua irmã, é que os medicamentos controlaram bem os sintomas positivos, como as alucinações e a agressividade, mas não estão atuando tão bem nos demais sintomas. Sugiro que converse melhor com o médico dela. Um abraço!

olivaldo disse...

Dr. Leonardo
Meu filho realizou uma RM do cranio e resultado foi: Formação ovalada localida em situação intra-diploico na região frontal direita, podendo corresponder a cisto de inclusão ectodermal. Imagem extra-axial na região retro-cerebelar direita, indicativo de cisto aracnoide. Persistencia dos cavuns septo pelucido e vergae. Discreta ectasia do sistema ventricular supratentorial. Ele fez a RM por sentir muitas dores de cabeça e tambem por ter a mão direta tremula. Fiquei em demasia assustado com o resultado. Ha possibilidade de esclarecimento?

olivaldo disse...

Dr. Leonardo
Meu filho de tem 20 anos e fez uma RM por sentir muitas dores de cabeça e tambem por apresentar a costumeiramente a mão direita tremula. O resultado foi: Formação ovalada localizada em situação intra-diploico na região frontal direita, podendo corresponder a cisto de inclusão ectodermal. Imagem extra-axial na região retro-cerebelar direita, indicativo de cisto aracnoide. Persistencia dos cavuns septo pelucido e vergae. Discreta ectasia do sistema ventricular supratentorial. Fiquei muito preocupado. Ha possibilidade de maiores esclarecimentos?

wilame disse...

tenho 20 anos e foi detectado q tenho gliose/angiopatia isso tem tratamento q reverta esse problema?

Bia disse...

Dr.Leonardo, o meu nome é Bianca e tenho 32 anos.Não bebo ou fumo, tenho o colesterol sob controle e uma saúde aparentemente normal. Contudo,devido á dores de cabeça frequentes e três casos de aneurismas na familia(mãe, avó, prima), me foi pedido uma tomografia. Feito o exame, o resultado acusou:"... pequenos focos de hipersinal na substancia branca profunda dos lobos frontal bilateral e temporal esquerdo".
Gostaria de esclarecer as minhas duvidas antes de dividi-las com a minha familia(para que não hajam maiores preocupações!)e por isso conto com a sua competente ajuda.
Desde já muito obrigado.

rosangela disse...

Dr. LEONARDO,
Meu pai tem 63 anos, está quase a 1 ano com depressão, e dependente da minha mãe, não come sozinho, dificuldade de andar e de falar, usa fralda, não quer tomar banho, ele fez uma ressonância que apareceu o seguinte: Após a administração endovenosa de gadolínio, foram obtidas imagens pesadas em T1 no plano axial e T1 com supressão de gordura no plano coronal. O estudo foi complementado com espectroscopia de protóns com especial interesse para o lobo frontal esquerdo e imagens pesadas em difusão no plano axial, com obtenção dos mapas do coeficiente de difusão aparente.Focos hiperintensos nas sequências FLAIR E T2, não captantes de contraste, localizados bilateralmente na coroa radiada, centro semi-ovale substância branca adjacente aos ventrículos laterais e lobos frontais, bem como na ponte, devendo corresponder a gliose por microangiopatia degenerativa. A análise espectral do lobo frontal esquerdo mostra aumento da relação mioinositol/creatina, estando as demais relações metabólicas preservadas.
Gostaria de saber sem existe algum tratamento para o meu pai, pois já fomos a 4 psiquiatras e eles dizem que é depressão?
Muito obrigada pela sua atenção.
Rosangela.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Olivaldo, sugiro que procure um neurologista, não tenho como esclarecer o resultado deste exame.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Wilame e Bia, leiam meu artigo sobre Gliose aqui no blog! Lá vocês encontram todas as orientações a respeito, mas acima de tudo, não se preocupem.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Rosângela, é preciso ver as imagens e examinar seu pai. Na idade dele é razoável imaginarmos que uma depressão que não responde aos tratamentos antidepressivos não é apenas uma depressão. É preciso investigar mais, como por exemplo, sobre as doenças neurodegenerativas. Um abraço!

Adriano disse...

ola doutor eu gostaria de relatar meu caso,começei procurando um clinico geral estava com uma respiração dificil logo mediram minha pressão e estava alta o medico receitou medicamento para controlar a pressão,mas não adiantou cheguei a tomar 7 comprimidos de captopril por dia e nada relatei que sentia nervoso, raiva, e muita ansiedade me encaminharam para um psiquiatra tomei fluoxetina piorei, depois sertralina mais clonazepan, com o uso do clonazepan não precisei mais de remedios para pressão,mas a sertralina não estava me fazendo bem , o medico mudou para citaloplan mais clonazepan surtei a ponto de quase ser preso troquei de psiquiatra e com isso a medicação tambem hoje tomo 600mg oxcarbazepina mais 1mg clonazepan,houve uma grande melhora mas mesmo assim sinto que minha ansiedade esta voltando novamente minha psicologa diz que eu tenho transtorno bipolar mas meu medico não acatou faz um ano que passo por esse sofrimento algo continua errado com a minha medicação eu sinto mas por enquanto é essa medicação que me passaram tenho crises do tipo deprimido, alegre , agressivo , violento verbalmente e inquietação tudo no mesmo dia não sei mais o que eu faço o que o sr. me sugere?

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Adriano, no transtorno bipolar é comum que antidepressivos provoquem sintomas maníacos, o equivalente à maior euforia, agitação, agressividade, perda da auto-crítica, impulsividade e incapacidade de avaliar e controlar o comportamento em determinadas situações, expondo-se mais a riscos. Parece que isto possa ter acontecido com você. O tratamento mais adequado no TBH são os estabilizadores de humor, dos quais a oxcarbazepina que você cita faz parte, mas existem outros, como o litio, o ácido valpróico, a lamotrigina e também os antipsicóticos de segunda geração, que também possuem propriedades estabilizadoras de humor. Converse com seu médico a respeito, pois ele pode avaliar outras alternativas conforme sua avaliação sobre seu caso. Boa sorte e um abraço!

Adriano disse...

Oi doutor muito obrigado pela atenção e orientação, sabe doutor eu relatei a minha situação e espero que as pessoas que olharem meu relato observe que anti depressivo é remedio perigoso e achar um remedio certo para um transtorno pode levar meses no meu caso ja tem um ano. Doutor parabens pelo seu trabalho.

Anônimo disse...

Dr. o resultado desse exame é de uma pessoa portadora do vírus HIV, isso é um processo degenerativo e terminará em demência ou não? O Senhor poderia esclarecer isso. Obrigado


RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DE CABEÇA

Aquisições multiplanares de imagens enfatizadas em T1, T2, com supressão do sinal do tecido adiposo e técnica FLAIR t2* e difusão. Após a injeção EV do meio de contraste paramagnético, obitdas aquisições 3D e 2D, com e sem supressão do tecido adiposo.

ACHADOS
Sistema ventricular de dimensões normais.
Cisternas e sulcos corticais preservados.
Múltiplos pequenos focos de alto sinal em T2/FLAIR em substância branca de ambos os hemisférios cerebrais, o maior e mais conspícuo frontal à direita, sem restrição à difusão ou contrastação.
Persistências das fissuras hipocampais primárias, porém sem aparentes alterações de sinal no parênquima.
Estrutras da linha mediana centradas.
Não há área de restrição à difusão ou contrastação patlógica de entremeio ao parênquima encefálico.
Persistência das fissuras hipocampais primárias, variação da normalidade.
Linfonodos retrofaríngeos proeminentes e discreta proeminência do tecido linfóide da parede posterior da rinofaringe.

IMPRESSÃO
As discretas áreas de alteração de sinal na substância branca de ambos os hemisférios cerebrais são inspecíficos e podem representar gliose e/ou rarefação de mielina. Convém correlacionar com eventuais exames anteriores, dado contexto clínico do paciente.
Restante do encéfalo sem anormalidades.

Anônimo disse...

Doutor Leonardo, bom dia! Meu nome é Aparecida e gostaria que o Sr. avaliasse o seguinte resultado de TC do meu marido que está com 65 anos, não é hipertenso, não tem diabetes, não possui nenhum vicio, é muito inteligente, não tem nenhum problema de saude, não usa nenhum medicamento (ele não aparenta a idade que tem)e que começou a se queixar de esquecimentos. Procurou um neurologista que pediu uma TC.O resultado deu: Tronco cerebral e cerebelo de densidade aparentemente usual; leve saliencia de cisternas subaracnóideas e sulcos corticais cerebrais e cerebelares; sistema ventricular normoposicionado, de forma e dimenções usuais, com saliencia incipiente e parcial dos ventriculos laterais, ausencia de formações expansivas encefálicas, ausencia de coleções intra e/ou extra-axias; pequenas calcificações parietais carotídeas cavernosas; áreas hipoatenuantes na substancia branca periventricular; relacionadas a microangiopatia.
ID: ALTERAÇÕES DEGENERATIVAS ENCEFALOVASCULARES.
Obs: Sinusopatia maxilar direita.
O NEUROLOGISTA disse que não é nada para se preocupar, apenas alterações provenientes da idade, mas o GERIATRA receitou rivastigmina (1,5 ml de 12 em 12 hs). Estou muito confusa! Ele não está com Alzeimer!! Ele é uma pessoa muito ativa, trabalha no comércio de supermercado, não sente nenhuma dificuldade de raciocínio, é um ótimo motorista,enfim, estou desesperada e aguardo ansiosa seu parecer.
Obrigada

Anônimo disse...

Olá doutor,me esclareça uma dúvida por favor!Tenho um filho de 17 anos que tem dores de cabeça diariamente,apresenta também alterações de humor,falta de atenção no colégio,as vezes fica deprimido outra vezes eufórico,o neurologista pediu uma tomografia que diagnosticou discreto alargamento inespecifico dos ventrículos laterais,o que significa isso?pode ser a causa desses sintomas,qual especialista cuida desse quadro?muito obrigada!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Pessoal,

vocês podem perceber como é comum eu receber laudos de RM ou TC para dar uma opinião. Não me importo de ler as mensagens, mas gostaria que vocês refletissem sobre algumas coisas: o exame é complementar e não pode ser maior do que a clínica do paciente, clínica esta que desconheço, pois não examinei o paciente em questão. A maioria dos achados descritos por vocês são inespecíficos, como consta inclusive dos laudos. A possível relação entre eles e o que de fato está acontecendo com seus pacientes só pode ser respondida pelo médico-assistente. As mensagens às quais eu puder acrescentar coisas novas e pertinentes à discussão dos temas abordados aqui no blog, continuarei respondendo. Um grande abraço a todos!

Anônimo disse...

Caro Dr. Leonardo,

Tenho 55 anos, não fumo sou casada e tenho 3 filhos. Tenho muita dor de cabeça e zumbino no ouvido esquerdo e dor em toda a região esquerda e algumas pontadas. Recentemente fiz uma ressonacia magnetica e diz o seguinte:
"Tenues focos de hipossinal em T1 e hipersinal em FLAIR na substância branca periventricular. Alargamento da sela túrsica por conteúdo com sinal semelhante a liquor, deslocando o haste hipofisária posteriormente e achatamento da glândula hipofisaria no assoalho da sela.
Sistema ventricular de forma, dimensões e topografia preservados.
Cisternas de aspecto cortical.
Sulcos corticais alargados.
Estruturas do tronco preservadas.
A injeção venosa de meio de contraste paramagnético não revelou áres de realce anômalo.

CONCLUSÃO:
- Redução volumétrica do paranquema cerebral.
- Sinais de leucomicroangiopatia incipiente.
- Alargamento da sela túrsica por provavel cisto arcnóide selar."

Por favor, pode me explicar de maneira que eu possa entender o significado desse exame, visto que ainda não tive o retorno ao meu medico, e estou bastante apreensiva.

Obrigada,

Sonia Maria

Sylvia Lassance disse...

Dr. Palmeira,

Fiz uma RM de crânio e o resultado apresentou: discreta ectasia do corno temporal ventricular direito. O que significa isso?
Desde já Obrigada.

Simone Fantin disse...

CARO DOTOR, GOSTARIA DE TER SUA OPINIÃO, POIS, NÃO ENTENDO NADA SOBRE ESTE PROBLEMA, A NÃO SER O QUE LI NO BLOGGE DO SENHOR, MEU PAI FEZ UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA, O QUAL CHEGOU A UM RESULTADO DE GLIOSE VENTRICULAR ESQUERDA, PELO O QUE O SENHOR DIZ É COMUM, MAS O QUE DEVO FAZER? MEU PAI TEM 79 ANOS, FUMOU ATÉ OS 45 ANOS E NO MOMENTO LEVA UMA VIDA MAIS SEDENTARIA, TEM TREMORES QUE É TRATADO POR PRIMIDONA DE 15 MG, CONTROLA O HUMOR COM OCADIL DE 2 MG E PROCIMAX. NÃO TEM DOENÇAS CARDIACAS, TOMA COROS DE 50 MG PARA CONTROLAR A PREÇÃO E SOMALGIM CARDIO 80 MG POIS OS MÉDICOS FALAM QUE É PARA EVITAR O DERRAME. MAS O MAIOR PICO DE PREÇÃO QUE JÁ FEZ FOI DE 140 POR 80, NORMALMENTE É DE 120 POR 80. A GLICOSE É NORMAL, SE ALIMENTA BEM COM FRUTAS E VERDURAS, NÃO FALEI COM O MÉDICO DELE, POIS ESTÁ VIAJANDO; E FIQUEI PREOCUPADÍSSIMA, SEM SABER O QUE FAZER, SE FOR POSIVEL ME DÊ UMA LUZ. DESDE JÁ AGRADEÇO, SIMONE.

Glaucia disse...

Dr. Leonardo,
Conversei com vc a um tempo atraz e hoje volto a falar sobre o que estou usando e como estou passando.
Uso Venlaxin 75mg após o almoço e Vnelaxin 37,5 após o café da manhã e Rivotril 05 ao deitar.
Estou muito bem, sem sintomas nenhum, mas com efeitos colateriais : muita fome e engordando muito. Logo eu que fiz a cirurgia bariátrica há 4 anos... o médico me falou pra fechar a boca para doces e massas, e é o que mais me dá vantadde de comer. Isso é efeito do medicamento? O que pode ser feito neste caso?
Não gostaria de mecher no medicamento,mas engordar para mim é barra!
Um grande abraço e obrigada
Glaucia

Anônimo disse...

a minha vo tem 82 anos nao esta muito bem de saude foi ao medico fez um raio x do cranio e o resultado foi aumento de densidade ossea em regiao pariental direita conveniente TC de cranio minha mae ta muito preocupada ela anda tendo muitos desgostos e por isso agora vive doente por favor me responda o mais rapido possivel sei que nao pode diagnosticar mas pode pelo menos nos informar o que é isso aguardo ansiosa sem mais desde ja agradeço.

emy disse...

Boa noite,

Gostaria de relatar o caso do meu pai, para saber se o Dr. poderia me ajudar.

Meu pai tem 51 anos, é fumante, estressado, trabalhador. Há um tempo a tras ele vem tendo "visão dupla" fomos no oftalmo, mas não constou nada, porem a medica disse para procurarmos um cardiologista e um neurologista para saber o motivo da visão dupla. Enfim, fizemos um monte de exames, dentre eles, A RESSONANCIA MAGNETICA DE CRANIO, onde constou: SINAIS DE LEUCOENCEFALOPATIA MICROANGIOPÁTICA/INFARTOS LACUNARES. obs: sinusopatia maxilar direita.
Eu dei uma lida nos casos acima, e vi muito sobre esse leucoencefalopatia...porem nenhum é igualzinho o do meu pai.
Gostaria de saber se essa doença é muito perigosa e o que devo fazer? tem tratamento?
Se o dr. pudesse me adiantar alguma coisa eu agradeço, pois estamos muito preocupados.

att,
Emy.

emy disse...

Boa noite,

Gostaria de relatar o caso do meu pai, para saber se o Dr. poderia me ajudar.

Meu pai tem 51 anos, é fumante, estressado, trabalhador. Há um tempo a tras ele vem tendo "visão dupla" fomos no oftalmo, mas não constou nada, porem a medica disse para procurarmos um cardiologista e um neurologista para saber o motivo da visão dupla. Enfim, fizemos um monte de exames, dentre eles, A RESSONANCIA MAGNETICA DE CRANIO, onde constou: SINAIS DE LEUCOENCEFALOPATIA MICROANGIOPÁTICA/INFARTOS LACUNARES. obs: sinusopatia maxilar direita.
Eu dei uma lida nos casos acima, e vi muito sobre esse leucoencefalopatia...porem nenhum é igualzinho o do meu pai.
Gostaria de saber se essa doença é muito perigosa e o que devo fazer? tem tratamento?
Se o dr. pudesse me adiantar alguma coisa eu agradeço, pois estamos muito preocupados.

att,
Emy.

Daiana Mendes disse...

Olá Dr. gostaria de fazer uma sugestão. Poderia colocar assuntos sobre ansiedade e déficit de atenção (DDA) em adulto.
Dada a sugestão.
Abraços.

Vítor disse...

Olá Dr., tenho 23 anos e sofri um acidente praticando esporte, há um ano atrás. Tive um TCE grave e fiquei em coma por 15 dias.
Gostaria de um comentário seu, e saber se os sintomas neurológicos que eu mesmo percebi em mim são "esperados" pelo resultado da minha ressonância magnética.

Parte da avaliação da Ressonância:
Alteração linear e sinal, no frontal direito, compatível com trajeto de válvula de derivação, pregressa.

Alteração de sinal, hipossinal em T1, e hipersinal em T2/FLAIR, na porção lateral do lobo temporal, bilateral, mais significativa à esquerda, e no córtex frontal esquerdo, na região do giro frontal inferior.

Ausência de desvio das estruturas medianas.

Discreta ectasia, ex vacuo, dos cornos temporais dos ventrículos laterais.

Não há evidência de processo expansivo ou coleção intra ou extra-axial.

Achados compatíveis com gliose, sequelares após contusão, especialmente nos lobos temporais, mas significativo à esquerda.


Eu sei que simplesmente ler isso não diz muito, e não há dado algum de um exame clínico. Mas, eu tenho percebido certas alterações neurológicas em mim, como se minhas emoções estivessem completamente diferente, sem controle, tenho várias alterações irregulares e rápidas, mudança de um estado eufórico pra um estado depressivo instantaneamente, perda abrupta de concentação e interesse em alguma cosia, como se não tivesse mais uma opinião constante sobre alguma coisa.

Enfim, olhando meu exame, é possível esperar que tipo de alterações? Você poderia me dizer, arriscando na sorte mesmo, alguns exemplos de sequelas possíveis em mim? E essas alterações que eu te falei, faz sentido essas coisas estranhas não serem psicólogicas e realmente serem sequelas neurológicas do meu acidente?

Adoraria qualquer comentário sobre meu exame, mesmo que sejam simplesmente, e unicamente, possibilidades!

Muito Obrigado,
Vítor

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Glaucia, a venlafaxina nem é um dos antidepressivos que engorda mais, mas já vi casos em que também ocorreu ganho de peso. Agora, geralmente existe algum tipo de compulsão alimentar, aí você teria que ver com seu psiquiatra a melhor maneira de tratar da sua compulsão. Boa sorte!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Aumento da densidade óssea não é nada grave, mas convém investigar melhor com ortopedista e ver se isso ocorre em outros ossos do corpo.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Emy, infelizmente não é possível correlacionar o exame com o quadro de seu pai sem examiná-lo. Concordo que o melhor seria levá-lo a um neurologista.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Obrigado Daiana! Sugiro que leia meu artigo sobre Déficit de atenção e Hiperatividade que publiquei em 2006, objeto de uma palestra que dei na época, que vai esclarecer alguns pontos. Mas sua sugestão é muito boa!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Vitor, é possível que os sintomas que descreve sejam do TCE que sofreu, pois seu exame mostra sequelas em região frontal e temporal, o que pode acarretar sintomas de humor (depressão, euforia ou disforia), alterações de comportamento e sintomas cognitivos (concentração e memória). O ideal seria complementar este exame com uma testagem neuropsicológica para mapear melhor suas dificuldades. Um abraço!

Miriam N disse...

Dr. Leonardo,

Até o dia de hoje nunca tinha ouvido falar em gliose e muito menos em gliose por microangiopatia degenerativa.
Há mais ou menos um mês tive num mesmo dia por duas vezes dores de cabeça repentinas e intensas como se minha cabeça fosse explodir (não dava sequer para raciocinar ou abrir os olhos e não era uma dor latejante), e os olhos e as orelhas fossem pular fora dos seus lugares. As dores foram diminuindo e após uns 15 a 20 minutos já não sentia mais nada, somente uma sensação de que a qualquer momento as dores poderiam voltar.
Procurei um neurologista e ele me pediu uma angio ressonância cerebral para excluir as "coisas ruins", pois poderia se tratar de enxaqueca.
Acabei de ter acesso ao resultado abaixo:
ANGIORRESSONÂNCIA DO CRÂNIO
Foram obtidas imagens das artérias intracranianas, em aparelho de 3 Tesla, na sequência
"Time of Flight" Tridimensional (TOF 3D) no plano axial e reformatadas pelas técnicas MIP e VRT.
Foram obtidas imagens ainda das veias intracranianas nas sequências pesadas em T1
gradiente eco 3D, antes e após a administração endovenosa de gadolínio, reformatadas pelas
técnicas de subtração, MIP e VRT.
Discretas irregularidades parietais das porções laterais das artérias carótidas internas em
seus segmentos intracavernosos.
Demais segmentos das carótidas internas, artérias cerebrais anteriores e cerebrais médias
com bom sinal de fluxo.
Artérias basilares e cerebrais posteriores com intensidade de sinal de fluxo normal.
Não há evidência de aneurismas ou malformações vasculares.
Seios durais e veias superficiais corticais e profundas com realce normal pelo meio de
contraste.
Não há evidência trombose venosa.
Correlacionar com os dados clínicos.
NOTA: As imagens complementares do encéfalo na sequência FLAIR, funcionais pesadas em
difusão e T1 no plano axial, após a administração endovenosa de gadolínio mostram
múltiplos focos de sinal hiperintenso em FLAIR sem difusão restrita, e sem realce pelo meio
de contraste, localizados bilateralmente no centro semioval, coroa radiada e substância
branca periventricular, e subcortical dos lobos fronto-parietais, de aspecto pouco específico,
podendo representar gliose por microangiopatia degenerativa e/ou isquemia.
Correlacionar com os dados clínicos.

Tenho 56 anos, sou uma pessoa de bem com a vida, otimista, que nunca teve depressão, não tenho diabetes, não sou hipertensa, meus exames de sangue são excelentes. Me aposentei há 1 ano e meio mais ou menos, o que só reforça a minha tranquilidade, pois trabalhei 32 anos como analista de sistemas à frente de um computador, sendo os últimos 15 anos como coordenadora de sistemas, o que fez com que trabalhasse sob pressão na maioria das vezes. Desde então, venho me ocupando de cuidar da minha saúde e das hérnias de disco (cervicais e lombares) que ganhei no meu trabalho.
Li as informações contidas no seu artigo sobre gliose, bem como os diversos comentários correlatos.
Fiquei arrasada! Será que o meu caso é de ateroesclerose em fase inicial ou pode vir a ser relacionado com enxaquecas?

Miriam N disse...

Dr. Leonardo,

Até o dia de hoje nunca tinha ouvido falar em gliose e muito menos em gliose por microangiopatia degenerativa.
Há mais ou menos um mês tive num mesmo dia por duas vezes dores de cabeça repentinas e intensas como se minha cabeça fosse explodir (não dava sequer para raciocinar ou abrir os olhos e não era uma dor latejante), e os olhos e as orelhas fossem pular fora dos seus lugares. As dores foram diminuindo e após uns 15 a 20 minutos já não sentia mais nada, somente uma sensação de que a qualquer momento as dores poderiam voltar.
Procurei um neurologista e ele me pediu uma angio ressonância cerebral para excluir as "coisas ruins", pois poderia se tratar de enxaqueca.
Acabei de ter acesso ao resultado abaixo:
ANGIORRESSONÂNCIA DO CRÂNIO
Foram obtidas imagens das artérias intracranianas, em aparelho de 3 Tesla, na sequência
"Time of Flight" Tridimensional (TOF 3D) no plano axial e reformatadas pelas técnicas MIP e VRT.
Foram obtidas imagens ainda das veias intracranianas nas sequências pesadas em T1
gradiente eco 3D, antes e após a administração endovenosa de gadolínio, reformatadas pelas
técnicas de subtração, MIP e VRT.
Discretas irregularidades parietais das porções laterais das artérias carótidas internas em
seus segmentos intracavernosos.
Demais segmentos das carótidas internas, artérias cerebrais anteriores e cerebrais médias
com bom sinal de fluxo.
Artérias basilares e cerebrais posteriores com intensidade de sinal de fluxo normal.
Não há evidência de aneurismas ou malformações vasculares.
Seios durais e veias superficiais corticais e profundas com realce normal pelo meio de
contraste.
Não há evidência trombose venosa.
Correlacionar com os dados clínicos.
NOTA: As imagens complementares do encéfalo na sequência FLAIR, funcionais pesadas em
difusão e T1 no plano axial, após a administração endovenosa de gadolínio mostram
múltiplos focos de sinal hiperintenso em FLAIR sem difusão restrita, e sem realce pelo meio
de contraste, localizados bilateralmente no centro semioval, coroa radiada e substância
branca periventricular, e subcortical dos lobos fronto-parietais, de aspecto pouco específico,
podendo representar gliose por microangiopatia degenerativa e/ou isquemia.
Correlacionar com os dados clínicos.

Tenho 56 anos, sou uma pessoa de bem com a vida, otimista, que nunca teve depressão, não tenho diabetes, não sou hipertensa, meus exames de sangue são excelentes. Me aposentei há 1 ano e meio mais ou menos, o que só reforça a minha tranquilidade, pois trabalhei 32 anos como analista de sistemas à frente de um computador, sendo os últimos 15 anos como coordenadora de sistemas, o que fez com que trabalhasse sob pressão na maioria das vezes. Desde então, venho me ocupando de cuidar da minha saúde e das hérnias de disco (cervicais e lombares) que ganhei no meu trabalho.
Li as informações contidas no seu artigo sobre gliose, bem como os diversos comentários correlatos.
Fiquei arrasada! Será que o meu caso é de ateroesclerose em fase inicial ou pode vir a ser relacionado com enxaquecas?

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Miriam, não fique preocupada, um exame não pode ser maior do que a clínica e o estado de saúde do paciente! Ele deve servir de alerta para que você possa tomar medidas que previnam novas lesões, como evitar o estresse, praticar atividades físicas, contolar a dieta e o colesterol e viver com boa qualidade. Converse com seu médico, pois existem medicamentos que também podem ajudar a prevenir o avanço da doença arterial. Um abraço!

Edna disse...

BOM DIA,DR.LEONARDO,GOSTARIA DA SUA OPINIAO A RESPEITO DE MINHA MAE,QUE TEM 85 ANOS E TRATOU DE DEPRESSAO 4 ANOS,MAS DEVIDO A FALTA DE FICHA TIVEMOS QUE PROCURAR OUTROS MEDICOS,NAO DANDO CERTO,TENTEI NOVAMENTE A FICHA E CONSEGUI,O MEDICO PASSOU OS MESMOS REMEDIOS.SO QUE FICOU NUMA ANCIEDADE FORA DO NORMAL,FICAVA ANDANDO PRA LA E PRA CA,O CORAÇAO FICOU ACELERADO.ENTAO FICANDO DIFICIL A FICHA NOVAMENTE RESOLVEMOS PROCURAR OUTROS MEDICOS,ELES NAO ERAM PSIQUIATRAS,PASSOU POR VARIOS MEDICOS E NADA.HOJE TRATA COM OUTRO PSIQUIATRA,JA FAZ 8 MESES E AIDA CONTINUA COM SONONOLENCIA DURANTE O DIA SO QUER SABER DE FICAR DEITADA O DIA TODO,SENTE TONTURAS,CABEÇA QUENTE,E ESTA DESANIMADA,NAO SABEMOS MAIS O QUE FAZER.HOJE ESTA TMANDO RISPERIDON 1MG E SERTRALINA 50MG,MAS JA FAZ 15 DIAS E NADA DE MELHORA.DESDE JA OBRIGADA PELA ATENÇAO.

Anônimo disse...

Olá
Desde de criança sempre tive dificuldades nos estudos,principalmente em matemática,sempre tive muita dificuldade em prestar atenção,meu apelido era 'astronauta'na escola,pois diziam que eu vivia no mundo da lua.O tempo passou e hoje com 22 me vejo a mesma pessoa desconcentrada,porém com mais dificuldades de concentração,mais sintomas.Ao fazer os testes de tdah,sempre tiro pontuação máxima,me identifico com todos os sintomas.Resolvi então procurar ajuda médica,mas não sou levada a sério.Não sei se os médicos pensam que eu só quero uma receita de ritalina para facilitar a minha vida,ja fiz uso de anti-depressivos,ansiolíticos,mas nenhum desses resolveu meu problema.Já fui em neurologistas,psiquiatras,mas ng me explica o que eu tenho,e nem confirmam se eu tenho ou não tdah.Minha vida é muito difícil,Não termino nada do que começo,não consigo ler um livro,estudar,estou sempre pensando mil coisas,balançando as pernas,inquieta,esqueço tudo sempre,as chaves quando quero sair ou entrar em casa,celular,entre outros sintomas,enfim,eu sinto como se continuasse no meu mundinho da lua.Não sou médica,não posso afirmar que eu tenho tdah,mas eu realmente acho que eu possa ter.qual a sua opnião? o que eu posso dizer para um médico para que ele me leve a sério? por favor me ajude,obrigada.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Edna,

sem conhecer sua mãe e examiná-la fica muito difícil emitir uma opinião. Espero que entenda. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Anônima,

é possível que tenha TDAH, mas somente o psiquiatra ou neurologista poderá, através do exame e da anamnese, chegar a esta conclusão. Um exame que costumo pedir quando tenho dúvida é a testagem neuropsicológica, um mapeamento das funções psíquicas como memória, atenção, raciocínio e inteligência. Talvez este seja um caminho. Um abraço!

Anônimo disse...

Dr.,
Meu pai é alcoolista há 30 anos, tem 72 anos e realizou uma tomografia com o seguinte laudo:
Estruturas ósseas regionais alinhadas.



REGIÃO DA FOSSA POSTERIOR:



Ausência de lesões com densidade parenquimatosa.

Quarto ventrículo centrado de calibre normal.

-----Presença de discreta imagem cálcica localizada junto à parede do quarto ventrículo......

Folhetos cerebelares com morfologia habitual.



REGIÃO SUPRA TENTORIAL:



Parênquemia cerebral com coeficiente de atuação normal.

----Sulcos cerebrais, cisternas e fissuras proeminentes (Redução volumétrica cortical cerebral)........

----Dilatação do sistema ventricular supra-tentorial, de aspecto “ex-vácuo”.....

Linha média centrada.

Ausência de formações cálcicas intra cranianas de aspecto patológico.


Estamos descofiados de que vem apresentando sintomas de Alzheimer ou esquisofrenia, apesar do geriatra afirmar que está tudo normal. Sentimos na pele o "quanto está normal". É extremamente agressivo e mesmo quando cai por tanta bebida e para por uns dias não muda seu comportamento, remetendo-se sempre ao passado e criando óu acreditando em fatos fantasiosos.
Preciso de orientação.
Grata.
Lara.

Anônimo disse...

Bom dia Dr. Leonardo.Tenho um filho de 19 anos que sente muita dor de cabeça e ele fez tomografia computadorizada e o resultado foi calcificações fisiológicas na pineal e nos coróides. Sulcos corticais e cisuras evidenciados. O que isto quer dizer?

Anônimo disse...

Bom dia,Dr. LEONARDO.tenho um filho de 19 anos e fez um exame que deu calcificações fisiológicas na pineal e nos plexos coróides e sulcos corticais e cisuras evidenciados.O que vem a ser isso?Ele tem uma dor de cabeça muito forte e nos últimos meses está muito estranho com um comportamento diferenciado, querendo ficar sozinho. Até saiu de casa e eu não sei o que fazer.

Douglas disse...

Dr Palmeira, eu tenho 19 e sou estudante, meu ritmo de estudo precisa ser acelerado pq vou prestar vestibular pra usp medicina, sou bom aluno mas preciso aumentar minha performance não por capricho mas porque quero expandir meu potencial e alcaçar os melhores resultados, já tomei reforgan, caballon,e estou tomando nootropil atualmente,estou interessado em mudar pra ritalina que tem efeito mais abrangente pois nootropil aumenta minha memoria e sistema de busca(parece até computador auhuahauh) mas não aumenta minha concentração e não combate meu sono excessivo, durmo 8 horas por dia mas sinto sono.Doutor o que o senhor pode me falar de novo(alguma experiencia) do nootropil, seu efeito é placebo?
e a ritalina o senhor tem alguma experiencia com ela?
Doutor como foi a experiencia dos estudos durante a faculdade de medicina o senhor já usou algum medicamento? Agora um grande favor, se possível o sr poderia responder pro meu email(saberdoi@hotmail.com), onde eu teria a resposta mais facilmente, muito obrigado desde já!

Anônimo disse...

o torval de 300 mg é um bom estabilizador ?, 1 comp de torval tomo a noite , mais um clonazepam ,
de manhã tomo 1 clonazepam de 2 mg e a tarde tomo 1 venlaxin de 75mg.
o torval melhorou muito meu humor, a maneira de encarar a vida com apenas 4 comp.só que me desestabelizou totalmente meu corpo , passei a sentir tonturas gravíssimas a ponto de ficar enternarda por 3 vezes e ter que fazer uma ressonância da cabeça.
naõ sei o que fazer minha depressaão é gravissima

Guto disse...

Doutor, tudo bem?

Tenho 21 anos de idade e há alguns meses descobri um diagnóstico de transtorno ansioso, com ataques de pânico. Até descobrir isso, claro, achei que estava ficando louco, que ia me matar e matar as pessoas a meu redor, que estava com problemas mentais ou no coração, etc.

Enfim. Aceitei o diagnóstico e comecei tratamento com psicóloga mais Pristiq 50 mg. Não quis ansiolíticos, porque senti "desrealizações" após algum período de uso.

Porém, mesmo com o tratamento, tenho pequenas crises (não duram mais que algumas horas) de dois em dois meses em média. Vêm à mente pensamentos terríveis, medo de ter feito escolhas erradas na vida, de não gostar da vida que levo, de não merecer o que tenho, etc. Geralmente, tomo Valeriane, que é um ansiolítico natural e menos invasivo, e a sensação melhora.

Minha dúvida é: por quanto tempo ainda conviverei com isso? O que o senhor acha que devo fazer? Em geral, sou um cara feliz, sou noivo, tenho um ótimo emprego e faço mestrado. Mas, às vezes, acho que sou muito medroso e tenho medo de decepcionar as pessoas e até a mim mesmo. A ansiedade, de certa forma, sempre esteve na minha vida. Porém, há um ano me mudei e creio que os estresses e responsabilidades da distância dos pais pesaram para fazer eclodir a crise.

Espero que o senhor me responda, pois até hoje não ouvi uma opinião externa. Parabéns por seu blog e seu trabalho.

Anônimo disse...

Caro doutor,
Em janeiro de 2010 estive aqui questionando sobre o laudo da ressonância magnética da minha mãe, hoje com 63 e apresentando uma demência mais grave. o laudo dizia "Diminutis focos com sinal hiperintenso nas sequencias pesadas em T2 e FLAIR na substãncia branca adjacente aos ventrículos laterais, de aspecto inespecífico, devendo a focos de gliose por microangiopatia degenerativa". O senhor me indicou que procurasse um psiquiatra ou neurologista, que existiam medicamentos que poderiam retardar o processo. Hoje ela já passou por 5 neuros e 2 geriatras. Já trocou de medicação algumas vezes. Disseram que o apresentado na ressonância não justifica o quadro clínico. Já falaram em deficiência de Vit. B12, e ela já está repondo desde junho. Já falaram em Alzeimer Já tomou fluoxetina, mirtazapina(piorou), dentre outros, e agora ela está usando o Exelon Patch da Novartis que está apresentando melhora. O meu desespero é a falta de diagnóstico. Acho que apenas encontrando a causa da demência ´[e possível tratá-la com eficiência. É muito difícil diagnosticar uma demência vascular, Alzheimer, demência por deficiência de B12? Poderia me aconselhar um caminho a seguir? Talvez alguma outra especialidade. Muito obrigada!!! Andréa

Patricia disse...

Boa tarde Dr. Leonardo
minha mãe fez uma tomografia de cranio, e como resultado deu calcificações parietais ateromatosas em sifões carotídeos; alterações de redução volumetrica do parenquima cerebral e tenues hipodensidades focais em ramos posteriores das capsulas internas (lacunas). Ela tem 77 anos, tem esquecimentos frequentes e lembra com frequencias coisas do passado,fala varias vezes as mesmas coisas. Gostaria de ter uma resposta a conclusão da tomografia. Obrigada pela atenção. Patricia

marli disse...

Dr Leonardo tenho uma filha de 20 anos com microencefalia, ela tem um retardamento mental e sua comunicação é atravéz de gestos, pois não fala e é bastante dependente. Ressentemente começou a ter desmaios e depois de ficar internada para realizar exames a fim investigar o problema o neurologista concluiu que estava com depressão.
Marquei uma consulta no consultório do senhor e gostaria de saber se atende esse tipo de paciente e se existe terapia para esse caso.
Desde já agradeço, um abraço Marli.

Anônimo disse...

Dr. Leonardo Figueiredo. Boa tarde. O meu caso resumido é o seguinte. Estou afastado do serviço por doença. Sou diabético e mesmo tomando os remédios mais insulina 60 ui por dia, a glicose fica sempre na casa dos 450 a 600. Já fiquei em coma mas isso não sensibilizou ninguém. Sinto muito tonteira, mal-estar, dor de cabeça, as vistas embaçam um pouco. Estava recebendo benefício do INSS, mas desde setembro 2010 não recebo mais porque eles cortaram o benefício tanto para diabéticos e hipertensos. Com isso me desorientei porque sou sozinho e tenho dívidas a pagar. O aluguel está atrasado a 4 meses e sinto que vem vindo despejo por aí. A firma durante esses anos nunca procurou me ajudar. O INSS disse que eu estava apto a trabalhar com glicose 523/482, colesterol baixo, triglicérides nas alturas. E um detalhe. O perito é um ginecologista. Com isso entrei em pânico. Sem ter como sobreviver entrei em profunda depressão. Tentei suicídio, me tranquei em casa pois fico mais de cama por causa do diabetes alto. Procurei uma psiquiatra e uma psicóloga apesar de não acreditar tanto nestes profissionais. Depois da firma não me procurar após 5 meses sem notícias resolvi pedir um relatório à médica psiquiátrica. Antes devo informar que o endocrinologista me negou várias vezes um relatório que constasse minha incapacidade de trabalhar com a glicose acima descrita como informasse que perdir 50% do funcionamento dos rins. Isso é só de boca. Relatório nada. Trabalhava como operador de máquinas. Os exames foram feitos na Unimed. Pois bem, na sexta-feira passei um e-mail para minha psiquiatra pedindo um relatório médico para levar para a firma, pois sem perícia posso ser dado como abandono de emprego. Ela me disse via e-mail que iria conversar tanto com o endocrinologista e a psicóloga sobre meu assunto e faria o tal relatório. Hoje fui pegar e estranhei que a secretária me deu ele lacrado. Creio que o paciente deve saber do que se passa. Resolvi abrir o envelope e a minha surpresa: fui enquadrado no cid F 60.4 e Z 76.5. Procurei saber na internet o que estava por trás daqueles números e outra surpreza. Falaram que tudo que estou passando é teatrismo da minha parte, fingindo ser doente. O senhor não sabe o que uma pessoa ficar totalmente dependente dos outros. Dívidas se multiplicando, e agora essa. Como faço. Levo este relatório para a firma ou tento procurar conversar com as médicas. Devo parar as consultas, pois já que não estou doente para que sessões? O que o senhor Dr. Leonardo me aconselha, pois isso me deixou bastante frustrado. Meu nome é Aécio e vou deixar meu e-mail para contato. Por favor, a sua resposta será muito importante para mim. Preciso muito da sua experiência.
aeciocesarf@bol.com.br
Vou tentar ficar de olhos no blog do senhor. Tenha uma boa semana Atenciosamente
Aécio César

Anônimo disse...

Olá doutor! É com grande satisfação que encontrei esse site! Parabéns! Meu nome é Isabele, e há quatro meses o meu namorado teve uma crise que foi associada ao estresse. Ele tem 25 anos, trabalha, já concluiu a faculdade, gostava de sair, era uma pessoa tranquila. Nesse período anterior a crise ele tava trabalhando bastante em outra cidade, em torno de 14 horas por dia, não conseguia se alimentar direito e tava tendo mta pressão no trabalho, o que tirou o sono dele. Quando ele vinha para a cidade q reside nos finais de semana se queixava que tava mto estressado, cansado, que tava com queimação no estômago e insônia, mas até aí ele tinha consciência q tava trabalhando demais e precisava diminuir o ritmo. Conversou com várias pessoas e decidiu sair do emprego. Um dia anterior a crise eu tava com ele e percebi que ele já tava meio aéreo, com o olhar paralisado, e depois ficou mto agitado querendo sair pra vários lugares, a fala dele era meio nervosa, atrapalhada, como se fosse vários pensamentos ao mesmo tempo. De repente ele chegou a conclusão que tudo de ruim que tava acontecendo com ele era devido a uma perseguição no trabalho (isso na ideia dele), e ele dizia que iria desmascarar as pessoas, inclusive eu. Eu fiquei sem chão, pq não sabia o que dizer, nem como ajudar. No dia seguinte ele ja tava nervoso, agitado e chorando, o q levou a ser internado numa clínica psiquiátrica, a qual ficou durante 1 mês. A família de início não quis me dizer direito o q ele tinha, talvez com receio do q eu iria achar e tal (não sei), só depois que a mesma família veio me procurar e eu fui vê-lo no CAPS. Nesse tempo ele tava sob o efeito dos medicamentos, tava com uma aparência diferente, rosto distante, mas a todo momento ele chamava o meu nome e dizia que queria q eu ficasse perto dele e queria q eu o abraçasse, mesmo falando diversos delírios. Mas o que achei mais inusitado nisso tudo é que os delírios dele (todos!) tinham uma ligação com a realidade, mas só poderia ver isso quem convivesse com ele, parecia angústias escondidas e escancarados através de delírios. Mas a maioria das pessoas não conseguiam compreender o que ele dizia, pensando q eram apenas ideias desconexas e prontos. Depois de 3 meses retornou ao trabalho, e faz uso contínuo da risperidona e fenergan, além de acompanhamento psicólogico e psiquiátrico. O diágnóstico foi de "surto psicótico agudo". Ele reclama que os remédios deixam com a "mente vazia", com a disposição mais lenta nas ideias, na tomada de decisões, além de outros efeitos colaterais. Um outro ponto q me chamou a atenção foi ele ter dito a pouco tempo que sente um vazio na vida dele. Eu comecei a achar que ele podia ter um episódio depressivo, já q ele teve um irmão que se suicidou. E essa ideia de vazio, e antes da crise ele não ter mais prazer de fazer coisas simples, tipo sair com os amigos, ficar mais isolado em casa, com choro fácil, com ideia de que as pessoas estavam se afastando dele, enfim... Doutor dá-me uma orientação, já pensei em procurar a psicóloga dele, a psiquiatra, mas ainda não fiz. Eu tenho medo dele ter uma nova crise, como eu posso ajudá-lo?

Anônimo disse...

Olah Dr,hoje conheci seu site e achei muito interessante e com muita informacao.Gostaria de pergunta sobre TDAh e depressao.Eh possivel uma pessoa ser TDAH e tambem depressiva ?Se a resposta for sim, como ambos sao falhas de transmissao nos neuronios(falando como leigo), entao um remedio indicado para TDAH automaticamente nao faria efeito sobre a depressao.?
Obrigada,
Neusa/Parana.

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Marli,

é comum que retardo mental venha acompanhado de outras complicações psiquiátricas, como depressão e psicose e isto requer um tratamento especializado. O paciente melhora do humor e do comportamento, mas sabemos que a deficiência mental persistirá, cabendo estímulos e educação especial. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Aécio,

infelizmente sua situação é muito comum, tanto que publiquei aqui no blog a matéria do Fantástico sobre o INSS. Não tenho como opinar sobre seus diagnósticos, pois não lhe conheço, mas mesmo com esses diagnósticos, que não significam simulação e nem teatralidade, você deveria ter direito ao benefício, afinal, ninguém deixa de trabalhar e se sujeita a essas condições à toa. Deve haver algum problema que ou não foi diagnosticado de acordo ou não tem sido tratado adequadamente. Os peritos do INSS precisam ter mais critério e cuidado, pois interferem com a vida e o futuro das pessoas. Boa sorte!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Isabele,

acho que você pode ajudá-lo muito. Procure se informar mais sobre o problema dele, até para compreender melhor suas atitudes e saber como agir. Falar com os profissionais que tratam dele é um caminho, mas é preciso que ele lhe autorize a fazer isso. Amizade, carinho, ouví-lo, apoiá-lo são formas de ajudar. Boa sorte!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Neusa,

o TDAH comumente se associa a outros diagnósticos, como depressão, TBH, dependência química, T de conduta e de personalidade antissocial, T de ansiedade, etc. Os tratamentos devem ser direcionados a cada diagnóstico, com o cuidado de que o medicamento para um diagnóstico pode interferir positiva ou negativamente com o outro. Um exmplo: o metilfenidato (Ritalina)melhora o déficit de atenção, mas se o paciente também tiver transtorno bipolar, pode desestabilizar este último. É uma situação complexa que somente o psiquiatra poderá avaliar. Em geral os tratamentos são complementares. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Pessoal,

perguntas específicas sobre interpretações de exames, diagnósticos e tratamentos só podem ser respondidas mediante avaliação do paciente. Este não é o espaço para isso, espero que compreendam. Um exame complementar (e o nome já diz, é complementar!)só pode ser interpretado à luz da clínica do doente. O mesmo sobre indicações de tratamentos ou dúvidas diagnósticas. Chamo a atenção para isso na apresentação do blog. Um abraço a todos!

Tatiana disse...

Dr. Leonardo, adorei descobrir seu blog e gostaria de pedir ajuda ao sr.. Minha avó teve Alzheimer depois dos 80 anos e minha mae com apenas 59 já tem esse diagnóstico desde 2004. Tenho 31 anos e vivo diariamente com medo, na verdade PAVOR, de ter esta terrível doença. Sei q tenho q ler, fazer exercício físico, manter a mente ativa, alimentar-me bem, inclusive com omega 3 etc, mas o sr. sabe se existe algum medicamento que ajude de alguma forma a preservar meu cérebro? Gostaria de uma prevenção mais concreta e real! Não estou mais aguentando viver com este fantasma na minha vida! Nao quero ter essa maldita doença! O sr. sabe como estao as pesquisas? Estao avançando bem? Será q descobrirão uma cura? A hereditariedade conta muito?
Muito obrigada!
Tatiana

Tânia disse...

Tenho uma filha autista la tem 8anos o psquiatra dela acrescentou neosine duas vezez por dia.Minha duvida é se eu posso dar sertralina junto com o neosine, ou espero algumas hora para dar a sertralina que ela toma por ter TOQ.

Anônimo disse...

Boa noite Dr> Leornado gostaria de saber mais informações sobre a Sindrome do sono atrasado. Principalmente qual ou quais profissionais devo buscar para realizar o tratamento?

Aguardo resposta.

Michele Mascarenhas

Marcelo A. disse...

Dr. a minha esposa fez uma exame que acusou giose e ela já tem problemas anteriores acusados por psiquiatras que são: bipolaridade, depressão, transtorno de humor... e isso foi um pouco controlavel com remédios, mas depois foi atropelada e teve que colocar uma válvula no cérebro e de lá pra cá vem fazendo exames por muita dor de cabeça e no ultimo exame acusou gliose e isso me deixou preocupado, a pergunte é: isso é um problema sem solução que só piora ou pode ser controlado com remédios e tratamento ? Estou muito preocupado e já não tenho tanta paciencia como antes com certos comportamentos dela.

Luciana disse...

Tenho um filho de 08 anos,2º numa prole de 4, e tive eu episódio de depressão após o parto, porém somente depressão, não houve rejeição ao bebê.Por esse motivo erroneamente ele foi muito mimado,tentei compensar o período que fiquei em depressão.Ele apresenta quase todas as características do Transtorno Desafiador opositor descritos no DSM IV, porém somente em casa.Na escola e em sua vida social não apresenta problemas.Apenas no contexto doméstico.Posso descartar inicialmente o TDO?

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Tatiana,

o que sabemos sobre prevenção é o que já mencionou, hábitos de vida saudáveis, atividades físicas, exercícios cognitivos, etc, etc. Não existem medicamentos profiláticos ainda, mas pode ser uma possibilidade para o futuro. Outros avanços no campo da pesquisa são vacinas e células tronco. Agora, minha recomendação é que procure um psiquiatra logo que perceba alguma dificuldade cognitiva ou emocional ou aos 45 anos, mesmo que esteja tudo bem, para iniciar um screening com testagem neuropsicológica e exames de imagem, já que tem um histórico familiar forte. Até lá acredito que existam métodos diagnósticos mais assertivos e precoces (inclusive genéticos - já existem estudos bem avançados neste sentido), prevenção ou mesmo tratamentos mais eficazes dos que dispomos hoje. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Michelle,

você pode procurar um neurologista, um psiquiatra ou um médico especialista em medicina do sono. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Marcelo,

sugiro que leia meu texto sobre glioses aqui no blog. Provavelmente devem estar relacionados ao quadro, mas podem também ser decorrentes do trauma. Um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Luciana,

isso requer uma avaliação mais detalhada. É preciso considerarmos que uma criança ou um adolescente pode apresentar formas atípicas ou não completas de um transtorno mental, afinal o cérebro e sua personalidade ainda estão em formação. O ideal é procurar uma avaliação e um tratamento para o quadro presente e pensar em prevenção de um transtorno mental mais grave na vida adulta. Este tratamento também deve envolver a família. Boa sorte!

Anônimo disse...

Olá Dr Leonardo!Sempre visito seu blog, mas só hj percebi o espaço para depoimentos, então resolvi usá-lo, pois fiz da maneira errada, comentando na entrevista da Linda Hamilton.
Minha mãe tem 66 anos, e sofre de depressão, na verdade o psiquiatra que a trata disse que vê uma certa bipolaridade também, não daquelas que está bem agora e daqui a pouco está depressiva, mas do tipo que alterna looongos períodos bem , com loongos períodos ruins.
Ela teve uma depressão em 2007, com tentativa de suicídio, mas depois de mais de um ano de tratamento ficou bem. Estava muito bem até dezembro do ano passado, quando sem que a gente soubesse, parou de tomar a medicação por conta própria.Desde então a depressão voltou , e forte.Levamos ao psiquiatra, ele entrou com a medicação novamente, mas parece que não houve resposta. Em fevereiro ela voltou a falar de pensamentos suicidas constantes, fizemos um exame de sangue pra ver o nível de serotonina e deu mt baixo 27nmol/L. O médico consegui controlar a situaçãodos pensamentos suicidas com stelazine, rivotril e fenergan. Antes, ela já estava fazendo o uso de venlafaxina 150, Depakote Er, rivotril 2mg e Seroquel 50,2 vezes ao dia, mas como , após três meses de tratamento , ela disse não sentir melhora na depressão, o médico passou o pristiqui 100 alternado com a venlafaxina 150 de três em três dias. E diminuiu o stelazine o rivotril e o fenergan. Mas desde que ela começou com essa nova medicação, os pensamentos suicidas voltaram.Eu gostaria de saber se a alteração na medicação traz essas conseqüências, principalmente no início, se esses pensamentos são só uma fase,se o fato dela ter parado a medicação em dezembro por conta própria, pode ter feito a depressão ter voltado com tanta força e por que, algumas pessoas tomam antidepressivos e logo ficam boas, enquanto outras demoram tanto para ter alguma melhora? E uma última pergunta, o senhor acha que a procura de um neurologista poderia ajudar?
Desculpe tantas perguntas, mas é que para nós que convivemos com pessoas com essa doença, qualquer esclarecimento é uma grande ajuda.Vivo procurando algo que possa ler pra ajudar mais minha mãe, mas não encontro literatura que de suporte às pessoas que enfrentam o medo constante de perder um parente querido para essa doença.
Obrigada pela boa vontade de ajudar pessoas as quais o senhor nem conhece!

Anônimo disse...

TIVE UM AIT HÁ 07 DIAS, FIQUEI INTERNADA NA UTI POR 04 DIAS, FIZ VARIOS EXAMES QUE DERAM NORMAIS, POREM NA RESSONANCIA MAGNETICA CONSTA UM PARAGRAFO QUE GOSTARIA QUE O SR ME ESCLARECECE " DOIS DIMINUTOS FOCOS PUNTIFORMES HIPERTENSOS EM FLAIR, LOCALIZADOS NA SUBSTANCIA BRANCA DO LOBO FRONTAL ESQUERDO, PROVALVEMENTE CORRESPONDENDO A FOCOS DE MICROANGIOPATIA INCIPIENTE". FIQUE PREOCUPADA E GOSTARIA DE SABER SE EXISTE ALGUMA RELAÇÃO COM A DOENCÇA DE ALZEIME POIS MINHA SOFRIA MUITO COM ELA.
ESPERANDO CONTAR COM UM ESCLARECIMENTO. UM FORTE ABRAÇO
ELIANA A PONCE

Anônimo disse...

Olá dr. Leonardo, encontrei o seu blog hoje quando estava a procura do significado de leucomicroangiopatia, pois meu pai fez uma tomografia em 2003 e foi diagnosticado a tal da leucomicroangiopatia leve e uma diminuta calcificação nodular sequelar frontal direita. Pelo que andei lendo em alguns comentários do dr., isto pode ter relação com o alzheimer, e meu pai só foi diagnosticado com alzheimer em 2008, começando o tratamento neste período. E já vinha apresentando perda de memória, não reconhecendo mais as pessoas, não se comunicando direito, porque não se lembrava das palavras. Se fosse iniciado o tratamento com o diagnóstico de 8 anos atrás, a doença poderia estar num estágio mais leve?
Muito obrigada pela atenção, e aguardo uma resposta
Luciana Prévide

EDUCAÇÃO ESPECIAL disse...

Dr. Leonardo
o que é Dilatação do sistema ventricular?

Anônimo disse...

Dr. Meu nome é Danielle e minha mãe tem 78 anos.
Essa semana peguei um Tc de crânico que ela fez e o resultado me deixou apreensiva, se o senhor puder me explicar eu agradeço.
-Tênues zonas hipoatenuantes na substania branca periventricular e subcortical bilateral, sem exercer efeito expansivo.
-Sistema ventricular levemente proeminente, de morfologia e dimensões normais.
-Acentuação difusa das cisternas, sulcos e fissuras encefálicas.
Conclusão: microangipatia degenerativa da substância branca e alterações cerebro-involutivas difusas, habituais para a faixa etária.
Sei que deve ser algum tipo de demência, no entanto fizemos esse mesmo exame há cerca de dois anos e o mesmo não apresentou alterações.
Não sei o que fazer!! =/
Aguardo resposta.
Obrigada

maria ionara disse...

ola Dr.Leonardo meu nome é mariangela,estava lendo seu blog e é bastante enriquecedor,porem tenho algumas duvidas sobre gliose por microangiopatia degenerativa na substancia branca.o fato é que tenho um serio problema de sela turca vazia,e isso me pertuba porque ja passei por varios tratamentos e nao obtive retornos positivos.na verdade queria saber se é consequencia da falta da hipofese?qual o tratamento mas indicado?aguardo sua resposta...boa noite

atensiosamente mariangela

Anônimo disse...

boa noite, gostaria de saber se orval 500 afeta o libido, tenho depresão estou tentando tratar mais preciso de um remedio que não afete o libiado, obrigada.

Velma Cibenni disse...

Dr. Leonardo, acabei de receber o resultado de um exame e confesso estou um tanto preocupada. Tenho 32 e a 4 anos vivo um quadro intenso de anciedade depressiva(Bipolar), trato com psiquiatra e psicanálise e confesso mais uma vez não ter muita resposta ao tratamento, e agora mais essa de estar com uma Gliose com hipersinal com T2 e Flair, localizada no centro semioval direito do meu cérebro. Vi outros depoimentos parecidos com o meu, mais eu gostaria de ter um parecer seu a respeito do meu diagnóstico. Obrigada.

Anônimo disse...

Bom dia Dr. Leonardo! Convivo com uma pessoa há cinco anos, muito embora a conheça há mais de 20 anos. Sempre soube que ela possuia um problema de excesso de cálcio no organismo e isto ocasionava calcificações no corpo, como uma que ela teve na perna e outra no crânio, acusado há pouco mais de um ano. De uns tempos para cá ela passou a ter alguns momentos de mau estar onde os nervos das mãos repuxavam, remetendo aos primeiros sinais de epilepsia, que inclusive a acometia frequentemente no passado. Para minha surpresa, após uma ressonância, constatou-se redução volumétrica cerebelar, que imagino estar associada a calcificação no cranio que possivelmente pode estar pressionando o cerebelo. Pegamos o resultado ontem, e eu estou aflito para saber qual o tratamento para isso? Pode ser considerado grave? quais as consequências desta redução? Estou extremamente ansioso por conta deste resultado, já que conseguimos marcar consulta com o neurologista somente para daqui um mês.
abraço e bom final de semana.

Anônimo disse...

Olá doutor,

Gostaria de contar a situação que vivo desde que nasci. Meu pai, através da convivência e relato dos seus irmãos (meus tios) e parentes posso contar que, tem problemas graves de relacionamento social. Desde jovem ele carrega as mesmas características: perfeccionista, acima de todos, isolado, se acha ignorado por todos,acha que todos estão contra ele, não confia em ninguém e coisas do tipo. Hoje, depois de mais de 30 anos de casado com minha mãe, ela passou a sofrer, de forma gradativamente crescente, de depressão, ela se trata com o psiquiatra e tudo, entre vários medicamentos posso destacar o Respidon. Tem sido difícil conviver com ela e com suas contantes alterações de humor e ânimo. Porém o que mais me preocupa é meu pai, na concepção dele elee é totalmente saudável mentalmente falando, nunca foi e por ele nunca irá a um psiquiatra. Mas ele vem piorando a cada dia, ao ponto de fazer "tortura psicológica" comigo e com ela, do tipo que todos estão contra ele, que tratam ele como um cachorro, inverte totalmente as palavras que nós dizemos, inventa que falamos outras coisas, fica semanas xingando e reclamando do mesmo argumento, é insuportável. Ele tem agido muito estranho, quando ele xinga não é gritando nem nada, ele encara e fica falando todos os argumentos dele num mesmo tom de voz, com muita raiva, com os olhos bem abertos e sem nenhuma expressão facial, e tudo o que respondemos ele não houve e continua falando por cima. O que eu posso fazer??? é difícil entender, porque há períodos que ele passa muito bem mesmo, dura às vezes certa de 30 dias, mas depois acontece tudo de novo. isso tudo além de estar fazendo mal para minha mãe deprimida está fazendo para mim também. Como posso convencê-lo a ir ao médico? posso dar alguma medicação escondida para ele?

Anônimo disse...

janete,dr leonardo,faz quatro meses que minha mãe faleceu.no inicio de março de repente comecei a sentir um vazio enorne,sedirese excessiva no rosto e muita ansiedadee chorar muito fui ao medicoese mandou tomar 10mg de exodus tomei por 36 dia a tive que trocar de medico o medico que trato hoje mendou eu tomer 20mg ja fazem 27 dier vi alguma melhora mas não foi tudo e senhor pode me explicar quanto tempo esse remedio e eficaz,porque o medico falou que tive um trantorno pos traumatico por ter ficado 40 dias cuidando da minha mãe no hospitalai disse que criei muita esperança por favor me da so uma orientação

Anônimo disse...

Dr. Leonardo
Fiz uma RM e o relatório diz: Focos emitindo hipersinal em T2 e FLAIR, junto à cabeça do núcleo caudado e na substância branca do lobo temporal, à direita, de acordo com prováveis focos isqémicos em território arterial perfurante. Estas lesões não têm instalação recente, uma vez que que não apresentam padrão restritivo em dfusão. Será possível dar-me uma explicação do que se trata?
Atentamente
Mário Rui

mario.rui.oliveira@netvisao.pt

Anônimo disse...

dr.leonardo me ajude tenho vida toda estresada pois tenho um quiosque e trabalho a noite ate 4hs da manha , durmo somente 5hs por noite,tenho enxaqueca q dura 4 dias certos,sou muito nervosa ,agitada,ex fumante a 3anos,bebo todo dias 1 a 2 cervejas quando fecho o meu quiosque de madrugada comecei a esquecer das coisa, muita falta de atenção,quando comecei a esquecer nomes das pessoas entrei em panico,fui ao neorologista q passou RM com epectros vou lhe dizer o resultado pois ainda não levei no medico tenho 47 anos
alguns focos hiperintensos na sequencia FLAIR localizados na coroa radiada bilateralmente bem como junto as margens anteriores dos ventriculos laterais podendo corresponder a minima gliose.
a analise espectral da margem posterior do giro do cingulo demonstra aumento da relação mioinosito/creatina estando as demais relações metabolicas preservadas
por favor me de um diagnostico
Rosangela 24/05/2011
12hs
um abraço

Anônimo disse...

Olá Dr. Leonardo,
Meu marido tem 70 anos e foi pra uma pescaria com amigos , durante os tres dias em que esteve ausente ele disse ter sentido dores de cabeça horriveis que não passaram com o uso de qualquer medicamento usado. devo dizer que ele é portador de cirrose hepática , já teve neoplasia de laringe fêz 30 sessões de radioterapia e só 03 de quimio devido a fragilidade do seu fígado. Dessa neoplasia posso assegurar que ele ficou curado pois vem fazendo exames regulares a cada 03 meses e o cirugião de cabeça e pescoço e também o oncologista assegura de que ele ficou curado, apenas com a sequela de falta de paladar e saliva , o que já era esperado. Mas nos exames regulares de sangue em que fazia o resultado era sempre de plaquetopenia e Leucopenia.
Ao chegar dessa pescaria ele estava com muita dor de cabeça então eu dei pra ele 45 gotas de novalgina e ele resolveu deitar pois disse que só de chegar em casa se sentia melhor, ao acordar 02 horas depois ele nã conseguia falar nada a sua voz estava enrolada, mas ele raciocinava normalmente tanto que fazia ligações telefonicas imaginando que estava falando corretamente.
Eu o levei imediatamente ao médico , no percurso feito ele é que indicava qual o melhor caminho a ser tomado, o medico fez os exames de praxe pediu pra que ele levantasse braços e pernas ele fez tudo direitinho.
Então ele foi levado pro CTI e feito uma ressonanci magnética do crânio no dia após a sua internação.
O resultado diz:
Chama a atenção alguns focos de restrição a difusão de água , de pequenas dimensões localizados em hemisfério cerebelar , em posião inferior ao pedúnculo cerebelar inferior ipsilateral, sendo observadas também em tálamo a esquerda e outros focos corticais e subcorticais em lobos frontais e parietais, sugerindo evento vascular isquêmico agudo/subagudo , por provável etiologia embólica , sendo necessária a correlação com os dados clínicos.
Os referidos focos não associam-se á alterações significativas da intensidade de sinal nas demais sequências ,exceto em giro pré-central eaquerdo, onde apresenta tênue hiperintensidade cortical nas sequências pesadas em T2 e FLAIR.
Faz-se necessária correlação com os dados clínicos.
Presença de tênues focos hiperintensos nas sequencias pesadas em T2 e FLAIR na substância branca profunda adjacebtes ao cornos frontais dos ventrículos laterais de aspecto pouco específico, podendo corresponder a gliose incipiente.
O sistema ventricular é normoposicionado , apresenta morfologia e dimensões normais .
sulcos corticais, cisternas da base e fissuras laterais de acordo com a faixa etária.
não houve impregnação anômala pelo meio de contraste.
ausência de anormalidade significativas nos grandes vasos do sistema vértebro-basilar e carotídeo,segundo o critério SPIH ECHO.
Nota : Espessamento do revestimento mucoso de algumas células etmoidais bilateralmente e material hiperintenso em algumas células mastóideas à esquerda,sendo necessária correlação com dados clínicos.
Não consigo mais falar com ele , pois está sempre sedado.
O que quer dizer esse resutado???

Anônimo disse...

Boa noite Dr.,preciso de uma orientação..meu pai tem 69 anos....foi diagnosticado com duas doenças...cirrose hepática com episódios de encefalopatia hepática de repetição associados com demencia de corpos de Lewy.
Mesmo com o tratamento feito com adesivo chamado excelon patch 9,5.juntamente com o seroquel...não conseguimos conte-lo nas suas crises(insonia...irritabilida...agressividade....confusão mental)...precisamos de uma orientação...até pq ele dorme apenas meia hora por noite...
Preciso de sua orientação...
Grata...Renata...
31-05-2011

Anônimo disse...

Boa noite Dr.,preciso de uma orientação..meu pai tem 69 anos....foi diagnosticado com duas doenças...cirrose hepática com episódios de encefalopatia hepática de repetição associados com demencia de corpos de Lewy.
Mesmo com o tratamento feito com adesivo chamado excelon patch 9,5.juntamente com o seroquel...não conseguimos conte-lo nas suas crises(insonia...irritabilida...agressividade....confusão mental)...precisamos de uma orientação...até pq ele dorme apenas meia hora por noite...
Preciso de sua orientação...
Grata...Renata...
31-05-2011

Valquiria disse...

Valquiria disse...

Olá Dr. Leonardo,
Meu marido tem 70 anos e foi pra uma pescaria com amigos , durante os tres dias em que esteve ausente ele disse ter sentido dores de cabeça horriveis que não passaram com o uso de qualquer medicamento usado. devo dizer que ele é portador de cirrose hepática , já teve neoplasia de laringe fêz 30 sessões de radioterapia e só 03 de quimio devido a fragilidade do seu fígado. Dessa neoplasia posso assegurar que ele ficou curado pois vem fazendo exames regulares a cada 03 meses e o cirugião de cabeça e pescoço e também o oncologista assegura de que ele ficou curado, apenas com a sequela de falta de paladar e saliva , o que já era esperado. Mas nos exames regulares de sangue em que fazia o resultado era sempre de plaquetopenia e Leucopenia.
Ao chegar dessa pescaria ele estava com muita dor de cabeça então eu dei pra ele 45 gotas de novalgina e ele resolveu deitar pois disse que só de chegar em casa se sentia melhor, ao acordar 02 horas depois ele nã conseguia falar nada a sua voz estava enrolada, mas ele raciocinava normalmente tanto que fazia ligações telefonicas imaginando que estava falando corretamente.
Eu o levei imediatamente ao médico , no percurso feito ele é que indicava qual o melhor caminho a ser tomado, o medico fez os exames de praxe pediu pra que ele levantasse braços e pernas ele fez tudo direitinho.
Então ele foi levado pro CTI e feito uma ressonanci magnética do crânio no dia após a sua internação.
O resultado diz:
Chama a atenção alguns focos de restrição a difusão de água , de pequenas dimensões localizados em hemisfério cerebelar , em posião inferior ao pedúnculo cerebelar inferior ipsilateral, sendo observadas também em tálamo a esquerda e outros focos corticais e subcorticais em lobos frontais e parietais, sugerindo evento vascular isquêmico agudo/subagudo , por provável etiologia embólica , sendo necessária a correlação com os dados clínicos.
Os referidos focos não associam-se á alterações significativas da intensidade de sinal nas demais sequências ,exceto em giro pré-central eaquerdo, onde apresenta tênue hiperintensidade cortical nas sequências pesadas em T2 e FLAIR.
Faz-se necessária correlação com os dados clínicos.
Presença de tênues focos hiperintensos nas sequencias pesadas em T2 e FLAIR na substância branca profunda adjacebtes ao cornos frontais dos ventrículos laterais de aspecto pouco específico, podendo corresponder a gliose incipiente.
O sistema ventricular é normoposicionado , apresenta morfologia e dimensões normais .
sulcos corticais, cisternas da base e fissuras laterais de acordo com a faixa etária.
não houve impregnação anômala pelo meio de contraste.
ausência de anormalidade significativas nos grandes vasos do sistema vértebro-basilar e carotídeo,segundo o critério SPIH ECHO.
Nota : Espessamento do revestimento mucoso de algumas células etmoidais bilateralmente e material hiperintenso em algumas células mastóideas à esquerda,sendo necessária correlação com dados clínicos.
Não consigo mais falar com ele , pois está sempre sedado.
O que quer dizer esse resutado???

Fábio disse...

Olá Dr. tudo bem? meu nome é Fábio ribeiro
Tenho 48 anos e tenho "COIRORRETINOPATIA CEROSA CENTRAL CRÔNICA" no olho esquerdo (20/400) a 02 anos e a um ano atrás a vista direita começou apresentar um sintoma de "cruzamento de visão", perdi a profundidade de campo visual e não consigo ficar focando somente em um ponto, tenho que ficar correndo para pontos diferentes senão a dor de cabeça é forte. Sou uma pessoa estressada, tenho TOC, faço acompanhamento com Psicóloga, tomo losartana Potássica de 50 mg para pressão, Lexotan de 6 mg ( 3 a 4 x por semana)e Tilenol de 750 mg para dor de cabeça, fiz exame de sangue atualmente e triglicerídeo, colesterol e acido úrico estão acima do nível normal, a glicose esta 109. Fiz uma ressonância magnética do encéfalo onde tem um trecho do laudo que diz:
TÊNUES ÁREAS LEVEMENTE HIPERI NTENSAS NA SEQUÊNCIA FLAIR, NÃO CAPTANTES DE CONTRASTE, SITUADAS NAS PORÇÕES POSTERIORES DAS COROAS RADIADAS, PODENDO CORRESPONDER Á MÍNIMA GLIOSE.
A minha pergunta Dr é se existe correlação do minha doença com o laudo apresentado. Agradeço muito a sua ajuda pois estou sofrendo vários problemas por causa desse problema. Forte abraço. Fábio Ribeiro.

Fábio Ribeiro disse...

Olá Dr. tudo bem? meu nome é Fábio ribeiro
Tenho 48 anos e tenho "COIRORRETINOPATIA CEROSA CENTRAL CRÔNICA" no olho esquerdo (20/400) a 02 anos e a um ano atrás a vista direita começou apresentar um sintoma de "cruzamento de visão", perdi a profundidade de campo visual e não consigo ficar focando somente em um ponto, tenho que ficar correndo para pontos diferentes senão a dor de cabeça é forte. Sou uma pessoa estressada, tenho TOC, faço acompanhamento com Psicóloga, tomo losartana Potássica de 50 mg para pressão, Lexotan de 6 mg ( 3 a 4 x por semana)e Tilenol de 750 mg para dor de cabeça, fiz exame de sangue atualmente e triglicerídeo, colesterol e acido úrico estão acima do nível normal, a glicose esta 109. Fiz uma ressonância magnética do encéfalo onde tem um trecho do laudo que diz:
TÊNUES ÁREAS LEVEMENTE HIPERI NTENSAS NA SEQUÊNCIA FLAIR, NÃO CAPTANTES DE CONTRASTE, SITUADAS NAS PORÇÕES POSTERIORES DAS COROAS RADIADAS, PODENDO CORRESPONDER Á MÍNIMA GLIOSE.
A minha pergunta Dr é se existe correlação do minha doença com o laudo apresentado. Agradeço muito a sua ajuda pois estou sofrendo vários problemas por causa desse problema. Forte abraço. Fábio Ribeiro.

valquiria disse...

Olá Dr. Leonardo,
Meu marido tem 70 anos e foi pra uma pescaria com amigos , durante os tres dias em que esteve ausente ele disse ter sentido dores de cabeça horriveis que não passaram com o uso de qualquer medicamento usado. devo dizer que ele é portador de cirrose hepática , já teve neoplasia de laringe fêz 30 sessões de radioterapia e só 03 de quimio devido a fragilidade do seu fígado. Dessa neoplasia posso assegurar que ele ficou curado pois vem fazendo exames regulares a cada 03 meses e o cirugião de cabeça e pescoço e também o oncologista assegura de que ele ficou curado, apenas com a sequela de falta de paladar e saliva , o que já era esperado. Mas nos exames regulares de sangue em que fazia o resultado era sempre de plaquetopenia e Leucopenia.
Ao chegar dessa pescaria ele estava com muita dor de cabeça então eu dei pra ele 45 gotas de novalgina e ele resolveu deitar pois disse que só de chegar em casa se sentia melhor, ao acordar 02 horas depois ele nã conseguia falar nada a sua voz estava enrolada, mas ele raciocinava normalmente tanto que fazia ligações telefonicas imaginando que estava falando corretamente.
Eu o levei imediatamente ao médico , no percurso feito ele é que indicava qual o melhor caminho a ser tomado, o medico fez os exames de praxe pediu pra que ele levantasse braços e pernas ele fez tudo direitinho.
Então ele foi levado pro CTI e feito uma ressonanci magnética do crânio no dia após a sua internação.
O resultado diz:
Chama a atenção alguns focos de restrição a difusão de água , de pequenas dimensões localizados em hemisfério cerebelar , em posião inferior ao pedúnculo cerebelar inferior ipsilateral, sendo observadas também em tálamo a esquerda e outros focos corticais e subcorticais em lobos frontais e parietais, sugerindo evento vascular isquêmico agudo/subagudo , por provável etiologia embólica , sendo necessária a correlação com os dados clínicos.
Os referidos focos não associam-se á alterações significativas da intensidade de sinal nas demais sequências ,exceto em giro pré-central eaquerdo, onde apresenta tênue hiperintensidade cortical nas sequências pesadas em T2 e FLAIR.
Faz-se necessária correlação com os dados clínicos.
Presença de tênues focos hiperintensos nas sequencias pesadas em T2 e FLAIR na substância branca profunda adjacebtes ao cornos frontais dos ventrículos laterais de aspecto pouco específico, podendo corresponder a gliose incipiente.
O sistema ventricular é normoposicionado , apresenta morfologia e dimensões normais .
sulcos corticais, cisternas da base e fissuras laterais de acordo com a faixa etária.
não houve impregnação anômala pelo meio de contraste.
ausência de anormalidade significativas nos grandes vasos do sistema vértebro-basilar e carotídeo,segundo o critério SPIH ECHO.
Nota : Espessamento do revestimento mucoso de algumas células etmoidais bilateralmente e material hiperintenso em algumas células mastóideas à esquerda,sendo necessária correlação com dados clínicos.
Não consigo mais falar com ele , pois está sempre sedado.
O que quer dizer esse resutado???

11:06 AM, Maio 25, 2011

Anônimo disse...

Dr. Palmeira, boa dia. Gostaria de saber se é possível confundir-se asimagens de RM. Como saber se as lesões são glioses, se são desmielinizantes ou se são traumáticas crônicas? Se o examinado não apresenta qualquer sintoma, qual a maior probabilidade? Por exemplo, uma pessoa que pratica luta e sofre muitos traumas pode apresentar imagens de lesões disseminadas? Agradeço a atenção.

Anônimo disse...

ola, gostaria de saber de algo que me aconteceu a alguns anos.. bom eu ingerir bebida alcólica pela primeira vez e depois de alguns copos fiquei bébada ñ tinha reflexo ñ ouvia direito em fim fui pra cama assim e eu estava em period mestrual... no dia seguinte ao acordar percebi que meu estado psicologico continuava o mesmo ñ tinha reflexo e ñ ouvia direito o pensamento era muito lento ñ conseguia responder e nem acompanhar raciocínio.. bom entrei desespero pois continuei assim por 8 dias ñ saia mais de casa de medo de pagar mico e chorava muito até q passados ess dias voltei ao normal e decidir ñ beber mais.. so q durant algumas véspera da mestruação eu tornava a ficar assim e isso durav uns 7,8 ou até 10 diase ñ procurei médico na época me isolei e alem de chorar muit eu contava os dias pra voltar aonormal e isso me atrapalhou mui com escola amigos pq evitava contato com estava assim passados alguns anos isso ñ aconteceu mais perguntei ao medico neorologista e ele ñ tem conhecimento sobre o que me ocorreu eu estou bem mas tenho receio de acontecer de novo... tenho 29 anos e a primeira vez eu tinha 16 anos. vc tem algun conhecimeto sobre isso??? grata G

Anônimo disse...

Gostaria de sua opinião a respeito da matéria que saiu no Jornal O GLOBO NO DIA 24/06/2011 ,Segundo Caderno , a respeito do tema : "Arte em super dose", a respeito da exposição de anti depressivos como forma de arte.Isso poderia ser uma tópico para o seu Blog?Grata e Boa Semana!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Não li a matéria, mas vou pesquisar e se achar interessante, posso comentar aqui. Obrigado e um abraço!

Dr. Leonardo Figueiredo Palmeira disse...

Pessoal, peço desculpas por não responder às mensagens que perguntam sobre resultado de exames, medicações, efeitos colaterais e outros assuntos que deveriam fazer parte da consulta com o médico. Este espaço é para informação, discussão de temas relacionados à saúde mental, não posso utilizá-lo como consultório, ele jamais visa substituir a consulta médica. Quando pedimos um exame complementar, é porque existe uma suspeita levantada a partir da história clínica e do exame de cada um de vocês. Como o nome diz, é complementar, e só pode ser interpretado à luz da clínica de cada um de vocês. Seria leviano e irresponsável de minha parte induzí-los a interpretações equivocadas que podem não corresponder à realidade. Imagino que cada um aqui que teve seu exame realizado, partiu de uma consulta médica, portanto, o melhor seria retornar ao médico solicitante e pedir os esclarecimentos. O mesmo para quem pergunta sobre efeitos colaterais e indicação de um remédio, quanto tempo leva para fazer efeito, etc, pois essas respostas também dependem de conhecer cada caso. Portanto, peço a compreensão de vocês. O que posso orientar, é que confiem no médico, tenham um dialogo franco e aberto com ele, peçam esclarecimentos, retornem com as dúvidas, discutam seus tratamentos, ao menos é desta forma que encaro meu trabalho. Um abraço!

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 239   Recentes› Mais recentes»